Novas exposições estreiam no Centro de Artes a partir de 19 de outubro

O Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro, em Guarapuava, programou duas exposições simultâneas: “Cotidiano sensível”, de Scheyla Horst; e “Corpo mulher”, de Eduarda Roth. Saiba mais nesta edição da coluna NOTAS TROPICAIS, que tem ainda informações sobre o quadrinho “Aymará”, o Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça de 2021 e repórter de Guarapuava se destaca em premiação

Em Guarapuava, o Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro programou duas novas exposições para iniciarem no próximo dia 19 de outubro, com entrada gratuita. As duas mostras vão ocorrer de maneira simultânea, no tradicional espaço localizado no Centro (rua Mal. Floriano Peixoto, 1.399, perto da Catedral).

Uma delas é “Cotidiano sensível”, da jornalista e fotógrafa Scheyla Horst. Muito podemos fazer com os aparelhos e redes sociais que fazem parte do nosso cotidiano. Scheyla faz parte do grupo de artistas contemporâneos que utilizam estes recursos para produzir e disseminar arte.

Através do seu aparelho celular, a artista produz, edita e publica fotografias que nos mostram um olhar sensível sobre os elementos e visualidades do dia a dia. A exposição faz um recorte destas imagens divulgadas no Instagram de Scheyla e traz este espaço virtual das redes sociais materializado através de projeções e vídeos para dentro do Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro

Corpo
A outra é “Corpo mulher”, de Eduarda Roth. A fotografia na arte, para além de representar o real como o vemos, pode servir como ferramenta para revelar ao público sensações e sentimentos que são invisíveis aos olhos. Eduarda é uma artista que tem como aspecto constante de sua poética as relações de poder sobre o corpo da mulher. Através de seus autorretratos a artista explora aspectos de sua pessoalidade que resultam em imagens que transbordam subjetividade. A exposição traz ao Centro de Artes um recorte de sua produção recente.

Detalhes
“Em breve, traremos mais informações a respeito do evento de abertura, que terá vagas limitadas e respeitará todas as medidas de segurança contra a Covid-19”, diz o Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Quadrinhos
Produzido pela escritora Rita Foelker e o quadrinista Laudo Ferreira, o livro “Aymará” (2021) está em pré-venda (https://cafeespacial.com/loja/aymara/), a R$ 46. “O inusitado encontro com Aymará, um espírito misterioso, irá proporcionar a Ariel, jornalista de opiniões fortes, uma série de experiências em realidades distintas através de uma jornada repleta de entendimento e amor”. É uma HQ no formato 21x28cm, miolo preto & branco, com 104 páginas, cujo lançamento será na segunda quinzena deste mês.

Quadrinhos 2
A HQ “Aymará” foi selecionada pelo Proac Lab Expresso e tem o apoio da Secretaria de Cultura de São Paulo.

Autor
Roteirista e desenhista, Laudo Ferreira atua há muitos anos no cenário dos quadrinhos no Brasil, transitando entre o cenário independente e editorial. Ao longo de sua carreira já ganhou vários prêmios da área, como HQMIX e Angelo Agostini, tanto como desenhista ou roteirista, como por seus trabalhos, destacando “Yeshuah Absoluto”, “Cadernos de Viagem” e a minissérie “Depois da meia-noite”.

Página do livro “Aymará” (Foto: Reprodução)

Prêmio
Iniciativa da Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Paraná está entre os 37 finalistas do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça de 2021. Com o projeto “Entenda Direito”, a instituição concorre ao primeiro lugar na categoria Relacionamento com a Mídia. O anúncio ocorreu na noite desta segunda-feira, 4 de outubro. O prêmio, concedido pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça, reconhece os melhores trabalhos realizados pelas assessorias de comunicação de todos os órgãos do sistema de justiça do país. O propósito é promover a troca de experiências, contribuir para o aperfeiçoamento dos produtos e serviços da comunicação e estimular iniciativas na área da comunicação pública. O MPPR é o único representante entre os Ministérios Públicos estaduais na premiação.

Moletta
O jornalista Cléber Moletta faturou uma das categorias do 7º Prêmio ABP de Jornalismo. Ele venceu em Rádio, com a reportagem “Desassistência na saúde mental”, que foi apresentada no Jornal Brasil Hoje, no Assunto é Notícia e no Culturando, pela rádio Cultura. Essa é uma premiação organizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com o objetivo de reconhecer e premiar trabalhos jornalísticos que tiveram como objetivo desmistificar vários aspectos que envolvem os transtornos mentais, o estigma que pesa sobre a psiquiatria e todos os assuntos relacionados à especialidade e seus pacientes.

Moletta 2
Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), campus Santa Cruz, Cléber Moletta já tem um bom percurso na imprensa guarapuavana, tendo trabalhado no jornal Extra Guarapuava, entre outros. Atualmente, ele integra a equipe de reportagem da tradicional rádio Cultura.