Guitarrista mantém viva a memória da marca nacional Tonante

Advogado como profissão e músico nas horas vagas, João Paulo Rodrigues e Silva administra a página “Tonante Rock Clube” no Facebook. Desde 2005, ele pesquisa e divulga a marca nas redes sociais

Antes mesmo do retorno da Tonante em 2021 (SAIBA MAIS AQUI), uma base de fãs mantinha viva a marca em comunidades espalhadas pela internet, com divulgação de vídeos e notícias.

Um deles é o advogado João Paulo Rodrigues e Silva, que mora no Rio de Janeiro. Desde os tempos do Orkut, ele levanta a bandeira da Tonante nas redes sociais. Atualmente, administra a página “Tonante Rock Clube” no Facebook; além de postar vídeos no YouTube, site Reverbnation, Soundcloud e Kwai.

Ao CORREIO, ele conta que a relação com a Tonante começou nos anos de 1980, quando começou a aprender violão numa escola de música no Rio. Em seguida, passou para as revistinhas de cifras e topou com anúncios sobre a Tonante, que chamavam atenção para o preço acessível dos instrumentos.

Mas o primeiro contato físico com a marca foi por meio do violão de um amigo, que o emprestava para tocar em festas e churrascos. Somente nos anos de 1990, João Paulo conseguiu comprar uma guitarra Tonante (modelo GCFC/2 na cor vermelha) em um site. “A partir da aquisição da guitarra Tonante velha e usada, foi que começou algo mágico. Os amigos se interessaram pelo som da minha guitarra, e naturalmente uma banda se formou no ano 2000”.

Além de tocar, o advogado passou a pesquisar sobre a Tonante, criando comunidades e vídeos no YouTube (“Projeto Tonante”). “Pois ninguém sabia nada sobre a marca, e só havia opiniões ridículas baseadas no achismo e no senso comum”, lembra, citando um “professor de guitarra de senso comum” que o menosprezou por ter uma guitarra dessa marca.

Inclusive, esse trabalho de divulgação rendeu uma citação no livro “Heróis da guitarra brasileira” (ed. Irmãos Vitale), dos jornalistas Leandro Souto Maior e Ricardo Schott, e um presente. “A Tonante Stratocaster Muriel’s, que me foi dada recentemente nesse ano de 2021 em reconhecimento da marca, pelo grupo Oderço, por eu ter organizado e mantido a memória da mesma viva, desde 2005”, diz João Paulo, dizendo que a volta da marca é positiva. “Por ser eu um advogado especializado em direito do consumidor, que acredita que o sucesso ou a morte de um produto é determinado pelos consumidores, acredito no sucesso do retorno da marca, por ter apelo emocional e mais de meio século de existência”.

Não por sinal, a Tonante representa para o músico do Rio de Janeiro “a história musical do Brasil, e a difusão do rock por aqui, hoje estou muito feliz por ter sido reconhecido, e por ter contribuído para esclarecer a verdade sobre o assunto”.

SAIBA MAIS

Quase setentona, marca nacional Tonante retorna ao mercado de instrumentos musicais em nova linha de produtos