Família de Pitanga investe no turismo rural

A família Stachio recebe grupos de visitantes e oferece diversos atrativos, entre eles, a gastronomia colonial

No interior de Pitanga, mais precisamente na linha Cantu, comunidade de Santa Rita, uma família tem percebido o potencial turístico a ser explorado nas zonas rurais do município. 

Os donos do sítio Santa Rosa, Sérgio Stachio (55 anos) e Rosa Seguro Stachio (54 anos), estão acostumados a receber visitantes durante a tradicional Caminhada Internacional da Natureza, já que o famoso Caminho do Peabiru, que faz parte do trajeto, passa pelo local. De acordo com a filha do casal, Vanessa Seguro Stachio (25 anos), a família é muito envolvida na comunidade e recepcionava os participantes da Caminhada em todas as edições. 

Agora, estão recebendo visitantes que procuram a experiência do turismo rural. “Final do ano, início deste [2022] a gente começou a articular várias coisas. Um grupo de pessoas de outro lugar procurou o Departamento de Turismo para fazer um turismo em Pitanga. Eles vieram, passearam nas cachoeiras e a gente aqui na nossa propriedade serviu o almoço colonial para eles”, conta. Apesar de recente, Vanessa e a mãe já vinham se preparando através de cursos do Senar e de visita técnica do órgão. O irmão Vagner Seguro Stachio (20 anos) também ajuda nos trabalhos da propriedade e na recepção aos grupos. 

Foto: Arquivo pessoal

ATRATIVOS

Além da gastronomia com comidas simples e que fazem parte do cotidiano de quem vive no campo, os visitantes podem conhecer mais sobre o meio rural. “A gente criou um paiol antigo, onde no interior tem vários artigos, como jorna, pilão, fogão a lenha, tem uma tarimba, que é uma cama que o pessoal utilizava antigamente. Então a gente meio que resgatou isso dos antepassados e concretizou dentro desse paiol antigo que a gente tem”, conta Vanessa.

O paiol guarda objetos antigos e característicos do meio rural. Foto: Arquivo pessoal

O local também tem lago onde é possível fazer um passeio de barco e um bosque. Mas, para Vanessa, o principal chamariz é a culinária e o ambiente. “O pessoal vem por causa da comida. O almoço que a gente faz, o café da manhã colonial, né? E por causa da natureza. Eles estão buscando cada vez mais vir pra um lugar onde traga paz, onde traga tranquilidade”, enfatiza a jovem. Ela comenta que a beleza do local também tem chamado atenção para ensaios fotográficos.

INVESTIMENTO

Hoje a família consegue atender pequenos grupos, mas visando ampliar o número de visitas, já se preparam para incrementar a estrutura. 

Segundo Vanessa, a partir da Caminhada da Natureza eles perceberam que houve um incentivo grande ao turismo nas propriedades e acreditam que isso tende a crescer. “A gente tem uma visão, uma percepção que vai melhorar, vai ter incentivo de parte da Prefeitura”.

Para conhecer mais sobre o local e agendar uma visita, o contato pode ser feito pelo Instagram e Facebook (@culinariasdavanessa).