‘Inovação vai ser fundamental’ para o desenvolvimento de Guarapuava, diz Celso Góes

Em entrevista exclusiva ao CORREIO, o prefeito de Guarapuava, Celso Góes, faz um balanço do seu primeiro ano de mandato e projeta um futuro promissor para a cidade

O prefeito de Guarapuava, Celso Góes (Cidadania), está em vias de completar seu primeiro ano à frente da administração municipal. 

Com a experiência de ter passado pelas secretarias de Esporte, Executiva e Saúde em anos anteriores, Góes manteve uma gestão dedicada à saúde pública, devido à pandemia da Covid-19, e a áreas como Infraestrutura, Esporte, Cultura e Inovação. 

Em entrevista exclusiva concedida ao CORREIO, o chefe do Executivo ressalta que ideias inovadoras serão fundamentais para o desenvolvimento da famosa “terra do lobo bravo” nos próximos anos. E, o ambiente inovador está sendo fomentado por entidades como o Vale do Genoma e o Cilla Tech Park, que dialogam com entidades públicas e privadas e com pesquisadores de todo o Brasil.

“É um ecossistema extremamente complexo que estamos criando”, afirma, pontuando que o crescimento da cidade está atrelado às startups. “Vejo que é o grande futuro de Guarapuava”. 

Já dentro da administração, por exemplo, existem projetos que preveem a utilização de energia fotovoltaica nos prédios públicos – começando pela Prefeitura, escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS). 

Isso deve se somar à Parceria Público-Privada (PPP) que vem garantindo cobertura de luminárias de LED em toda a cidade e trará monitoramento em tempo real com câmeras de segurança. “Isso é muito importante”. 

ESPORTE

A criação de equipamentos voltados ao esporte tem sido um dos focos da gestão de Celso Góes. A reforma da Pista de Skate do Parque do Lago, por exemplo, é um sinal do investimento público nesta área. 

Mais recentemente, a Prefeitura anunciou que o Centro de Planejamento Urbano de Guarapuava (Ceplugh) concluiu o projeto de construção de duas pistas de BMX. Além disso, o Ginásio Joaquim Prestes, o Joaquinzão, casa do salonismo guarapuavano, receberá uma grande reforma em três etapas.

“É uma das prioridades, porque o esporte é ligado à saúde. Sabemos que se a gente conseguir que as crianças façam esportes desde cedo, vamos ter menos problemas de saúde, principalmente lá na frente. Tem que ter esse tipo de visão”, acredita o prefeito. 

CULTURA

Outra prioridade é a área cultural, que voltou a se movimentar com a diminuição de casos do novo coronavírus. Existe um projeto para criar uma Secretaria de Cultura em Guarapuava, mas a criação de novos cargos ainda é impedida pela Lei Complementar 173/2020, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus e traz algumas proibições aos municípios para contenção das despesas públicas. 

No entanto, Góes ressalta que o município possui um Departamento de Cultura forte e estruturado, que é gerido por Rita Felchak. 

“Penso que 2022 será um grande ano tanto para o esporte quanto para a cultura. O pós-pandemia precisa ser isso, as pessoas precisam conviver e se relacionar”, diz. 

OBRAS

Dentro da infraestrutura urbana do município, a duplicação da BR 277, tocada pelo Governo do Estado, talvez seja a obra mais significativa em andamento. É a solução de um gargalo de mobilidade e de segurança pública. 

De acordo com o prefeito, isso só foi possível devido a uma “pacificação política” e do ambiente, que começou em anos anteriores. No seu ponto de vista, é preciso ser “bairrista” quanto à sua cidade e à sua região, para conseguir viabilizar recursos. 

“Isso já aconteceu no passado e acontece agora com mais intensidade. O Governo do Estado vem com esse investimento grandioso de duplicação da BR 277, já veio com a PR 466, que é importante, e existe um projeto que também vai duplicar da BR 277 até [o distrito de] Entre Rios, na PR 170”, diz, ressaltando a participação do empresariado guarapuavano, que pagou o projeto de duplicação da BR 277 e da PR 466. 

Na avaliação do chefe do Executivo, além de poupar muitas vidas, esse investimento em Infraestrutura também contribui para a geração de empregos em Guarapuava, já que as empresas que estão realizando as obras são da cidade. 

Aliado a isso, o Ceplugh, unidade inspirada no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e que reúne o corpo técnico da Prefeitura com engenheiros e arquitetos, por exemplo, será crucial para a criação de projetos para a cidade. 

Um exemplo é a requalificação total da avenida Rubens Siqueira Ribas até o Parque Municipal do Jordão. Ponto turístico e ‘point’ dos guarapuavanos nos fins de semana, o Jordão terá seu acesso totalmente revitalizado, incluindo o trecho de serra. 

O chefe do Executivo também cita a necessidade de construir cinco Unidades Básicas de Saúde (UBS) em bairros como o Residencial 2000 e a Vila Carli, além de reestruturar o modelo de atendimento da UPA do Primavera. 

SOLUÇÕES

Através de um convênio com a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Paraná (Funpar), está sendo realizado um estudo sobre os alagamentos na área central de Guarapuava. A solução para o problema é complexa e demanda estudo técnico, avalia Celso Góes, mas isso está no planejamento da administração. 

O prefeito também cita um contrato assinado para ampliar o tratamento sanitário de Guarapuava, com vigência até 2024. 

“A Sanepar fechou um contrato de R$ 177 milhões e teremos tratamento sanitário, inclusive, nos três distritos, quase 96% de área territorial. Isso é índice de primeiro mundo”. 

PANDEMIA

O enfrentamento à pandemia da Covid-19 despendeu recursos e esforços do poder público em todo o Brasil. Celso diz que “nenhum prefeito passou pelo que os prefeitos passaram agora”, em alusão ao período mais crítico da pandemia, entre abril, maio e junho deste ano. 

“Nós nos baseamos em ciência e deu resultado, a prova está aí. Os números estão mais tranquilos, mais leves. Diminuímos o número de contaminados, caiu o número de óbitos e o sistema de saúde está voltando à normalidade. Mas graças à vacinação”, diz Góes. 

Inclusive, o que se viu foi uma continuidade do trabalho da Secretaria Municipal de Saúde, cujo titular é o médico Jonilson Pires, que ocupou a pasta na gestão de Cesar Silvestri Filho. Segundo Celso, “não se poderia mexer numa equipe em meio à pandemia”. 

Agora, o prefeito tem se preocupado com o cenário posterior à pandemia, indo além da questão econômica. A Prefeitura de Guarapuava lançou o Programa Emprime, que está dando incentivo às micro e pequenas empresas e a quem quer começar a empreender. 

“Já atendemos mais de mil empresas. Nossos créditos estão abundantes, estamos fazendo capacitação técnica, todas as semanas têm reuniões de vários segmentos e estamos fazendo um grande esforço de inovação e tecnologia para todos os ramos da economia”, acrescenta. 

MENSAGEM

Neste aniversário de 202 anos de Guarapuava, Celso diz que deixa aos guarapuavanos uma mensagem “de esperança e gratidão”. 

“Temos que ter gratidão que a gente sobreviveu nessa pandemia. Foram dois anos muito difíceis, esse último ano foi terrível. Todos nós perdemos conhecidos, parentes, amigos… a gente percebeu que a vida é um sopro”, diz. “Temos que acreditar no SUS. Muita gratidão de estarmos vivos, mas também muita esperança de que em 2022 possamos voltar à vida normal, possamos trabalhar com tranquilidade, conviver com as pessoas que a gente ama e não perder tantos amigos e conhecidos como perdemos esse ano”.