Rede de Proteção e Cuidado da Pessoa Idosa é criada em Guarapuava

As reuniões são realizadas mensalmente, nas terceiras quintas-feiras, no período da manhã

Nesta quarta-feira (25), foi realizada a primeira reunião da Rede da Proteção e Cuidado da Pessoa Idosa de Guarapuava. O órgão vinculado ao Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Semads), tem o intuito de assegurar, por meio de um trabalho intersetorial, os direitos desse público no município.

“Esse é um grande avanço para o município. Temos que estar sempre em conjunto com os diversos setores da sociedade para discutir, acompanhar e fortalecer as políticas públicas para a pessoa idosa de Guarapuava. Com a rede de proteção, esse trabalho vai ser intensificado, nos auxiliando na construção de uma cidade melhor para esse público”, destaca a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Elenita Lodi.

A ocasião contou com os representantes sociais, das secretarias municipais, universidades, unidades básicas de saúde, igrejas e instituições religiosas, entidades socioassistenciais e a sociedade civil. Durante o momento foram realizadas as eleições de coordenação do órgão, discussão sobre efetivação de políticas públicas, além de debates sobre as ações que constam no Plano dos Direitos da Pessoa Idosa e possíveis programações de mobilização.

“É uma coisa nova que vai influenciar muito no direito da pessoa idosa no município. Acredito que essa rede vai agregar muito nas tomadas de decisão e auxiliar em outras iniciativas, para que o idoso possa ter os seus direitos garantidos, conforme diz o Estatuto do Idoso. A rede, com todos os segmentos, consegue identificar com facilidade onde os problemas acontecem e propor que novas ações possam ser realizadas”, enfatiza Maria Lioba Heerdt, representante eleita para a coordenação da rede de proteção.

Cabe à Rede de Proteção e Cuidado ao Idoso, articular, mobilizar, planejar, acompanhar e avaliar as ações da rede intersetorial, além de colaborar para a definição dos fluxos de atendimento e o aprimoramento da integração dos serviços, definir o fluxo de atendimento, além de outras atribuições como criar grupos intersetoriais locais para discussão, acompanhamento e encaminhamento de casos de suspeita ou de confirmação de maus tratos e/ou violências, bem como, criar grupos para discutir demais assuntos inerentes à política do idoso.

As reuniões são realizadas mensalmente, nas terceiras quintas-feiras, no período da manhã.