Guarapuava deve vivenciar 3ª onda de frio mais intenso em 2021

Segundo o Simepar, o maior município do terceiro planalto paranaense pode ter chuvas na próxima terça-feira (27), seguido de queda brusca nas temperaturas no dia seguinte. Aliás, o finalzinho de julho promete termômetros na casa de -5º C, com direito a ocorrência de geadas

O Paraná deve viver uma terceira onda de frio mais intenso a partir da próxima quarta-feira (28 julho). É o que indica a previsão do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), em consulta nesta sexta-feira (23).

O roteiro pode ser semelhante aos movimentos anteriores em 2021. Primeiro, chuva; seguido de queda brusca das temperaturas. Nas ocorrências recentes, os paranaenses de várias regiões do Estado, com destaque para Guarapuava, sentiram na pele, literalmente, falando, termômetros abaixo de zero, com sensação térmica extremamente negativa.

Para este fim de semana, o Simepar estima ainda a presença de temperatura agradável: entre 10º (mínima) e 23º C (máxima) para sábado e domingo. “A estabilidade atmosférica, na região do Paraná, vai se manter no fim de semana. Predomínio de sol em praticamente todo o Estado, enquanto a massa de ar mais seco favorece com poucas nuvens no céu e temperaturas um pouco mais elevadas a cada dia na região. Em pontos de serras e vales, entre os setores sul e leste, é esperado ao amanhecer formação local de nevoeiro”, diz o site do instituto.

Na segunda-feira (26), o tempo pode variar positivamente de 12º C (mínima) a 24º C (máxima), num veranico típico de inverno.

No entanto, previsão de chuva na terça-feira (27), com probabilidade de 98% para Guarapuava; e precipitação acumulada de 2.3 mm.

Após a passagem da água, aí o negócio esquenta, ou melhor, esfria. A quarta-feira (28), segundo o instituto paranaense, deve ser de 1º C, chegando ao máximo de 14º C. Trocando em miúdos, o termômetro sai de 12º C para 1º C, na temperatura mínima, de um dia para outro.

Acha muito? Espera pra ver na quinta-feira (29), quando inicia a série “negativa”: estimativa de -3º C; sexta (30), -5º C; e sábado (31), -4º C. E com possível geada para acompanhar. Enfim, um final de julho para ninguém reclamar.

Previsão do Simepar para Guarapuava, em consulta nesta sexta-feira (23) – Foto: Reprodução

HISTÓRICO
Com a predominância da massa de ar frio e seco em todas as regiões paranaenses, os termômetros das estações meteorológicas do Paraná não passaram de um dígito na última terça-feira (20), com muitos locais amanhecendo com os gramados brancos de geada. Em 16 cidades, as temperaturas foram negativas, chegando à mínima de -7,8ºC, registrada em General Carneiro, no Sul do Estado.

As cidades que registraram números abaixo de zero nos termômetros foram Cerro Azul (-0,5ºC), Clevelândia (-0,8ºC), Colombo (-2,7ºC), Francisco Beltrão (-1,3ºC), General Carneiro (-7,8ºC), Guarapuava (-2,5ºC), Inácio Martins (-0,8ºC), Jaguariaíva (-0,3ºC), Lapa (-2,8ºC), Palmas (-2,9ºC), Palotina (-2,2ºC), Pinhais (-0,9ºC), Pinhão (-3,7ºC), Ponta Grossa (-2ºC), Telêmaco Borba (-0,8ºC) e União da Vitória (-3,6ºC). Na Capital, a mínima foi de 0,9ºC.

Mas antes, na segunda-feira (19) passada, em 15 cidades foi o dia mais frio do ano, como Guarapuava onde os termômetros registraram mínima de -4,4ºC.

Em General Carneiro, no Sul do Estado, os termômetros marcaram -5,4ºC, a menor do Estado. A rede Simepar também apontou mínimas de -3,3ºC em Palmas, -2,4 em Inácio Martins, -1,9 em Irati, -1,8 em Cerro Azul, -1,7ºC em Cascavel, -1,1ºC em Cambará, -0,6 em Assis Chateaubriand e -0,9ºC em Foz do Iguaçu. Em Curitiba, a menor temperatura foi de 1,5°C, mas o registro de 0,4ºC do dia 30 de junho permanece como a mais baixa de 2021 até agora.