Conheça cinco tipos de tosa para cachorros

“O procedimento contribui para evitar a proliferação de bactérias, fungos e parasitas, como pulgas e carrapatos, ajudando no seu bem-estar”, afirma Thiago Calixto, especialista nesse tipo de procedimento

A tosa é um cuidado estético que além de deixar a aparência do cachorro mais agradável, é fundamental também para manter a higiene e saúde do animal.

“O procedimento contribui para evitar a proliferação de bactérias, fungos e parasitas, como pulgas e carrapatos, ajudando no seu bem-estar”, afirma Thiago Calixto, especialista em tosa e sócio-fundador da Doggi, primeira rede de franquias especializada em banho e tosa do Brasil por aplicativo.

Ainda segundo Calixto, o procedimento deve ser realizado por um profissional que tenha o equipamento adequado e o conhecimento técnico para não machucar o animal. O especialista listou cinco tipos de tosa mais comuns para cachorros, confira:

TOSA BEBÊ
Com essa tosa, o aspecto do cachorro fica parecendo de um filhote, por isso o nome ‘bebê’. Quando feita com a máquina, possibilita uma pelagem mais rala, com dois ou três dedos de comprimento, sendo indicada para cachorros de porte pequeno com pelos longos.

TOSA BAIXA E MÉDIA
Na tosa baixa, o pelo do cachorro fica bem baixinho, aproximadamente com 1,5 mm; já na versão média, o pelo fica com 6,5 mm de comprimento. É indicada para todos os tipos de cachorro.

TOSA HIGIÊNICA
É uma das tosas mais solicitadas pelos tutores, pois contribui para a manutenção da higiene do cachorro no dia a dia. É tosada a barriga e o bumbum, já que estes pelos causam desconforto e atrapalham as necessidades fisiológicas – aumentando a sujeira – e a parte inferior das patas, para evitar escorregões e, consequentemente, possíveis acidentes. Para cachorros com muito pelos na região dos olhos e próximos ao focinho, também é recomendada para que o excesso não atrapalhe a visão e o olfato.

TOSA DA RAÇA
Esse tipo de tosa mantém as características da raça e é um procedimento que preserva os traços originais da pelagem de cada animal. “Independente da tosa escolhida, é importante o tutor salientar suas preferências, como escolher deixar topete, orelha e rabinho, ou orientar sobre não tosar a barriguinha com máquina, por exemplo, por conta de alergia. Essas especificações são fundamentais para o profissional que for realizar o procedimento”, finaliza Calixto.