Conheça as vantagens de tratar varizes no inverno e como prevenir essa complicação circulatória

Cirurgião vascular explica que cuidados após o tratamento podem requerer pouca exposição ao sol. Problema atinge pelo menos 40% da população brasileira

Por ser considerada pela maioria das pessoas um problema apenas estético, geralmente as varizes só incomodam no verão, quando as pernas estão mais aparentes em função das vestimentas agradáveis para esse período. Nesse cenário, podem surgir desejos de iniciar o tratamento, mas para evitar o incômodo em dias de altas temperaturas, o ideal é tratar antes, principalmente no inverno.

De acordo com o médico especialista em cirurgia vascular, Dr. Márcio Steinbruch, há inúmeras vantagens de realizar o tratamento em dias frios, entre os meses de maio a setembro, que são marcados por um clima mais ameno e, como as varizes acometem com mais frequência as pernas, elas poderão ficar protegidas, pois os cuidados posteriores aos procedimentos demandam pouca exposição ao sol.

O cirurgião vascular explica que tanto os vasinhos, que são as veias mais finas e arroxeadas nas pernas, como as varizes, que possuem uma espessura mais grossa, os tratamentos recomendam evitar a luz solar por um curto espaço de tempo para prevenir o aparecimento de manchas.

“Há diversas abordagens, desde a escleroterapia, que pode ser realizada com laser ou injeções de medicamentos para eliminar ou reduzir o tamanho das veias, laser endovenoso e até procedimentos mais invasivos, como uma operação. Após essas técnicas, existe a possibilidade de o paciente ter que usar meias de compressão elástica para acelerar a recuperação e, no inverno, isso se torna mais confortável”, comenta Dr. Steinbruch.

O médico alerta também que muitas vezes as pessoas não percebem as varizes como um problema na circulação sanguínea e só encaram pelo fator estético. “Como essa complicação dificilmente provoca dor, há quem não se preocupe, mas é importante destacar que se trata de falhas na função das veias de retornar o sangue dos membros inferiores ao coração, e, assim, elas se dilatam, podendo estimular o desenvolvimento de problemas circulatórios mais sérios, como trombose”.

Conforme a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, as varizes acometem pelo menos 40% da população brasileira. Por isso, é preciso adotar alguns cuidados para prevenir o desenvolvimento dessa complicação circulatória, o Dr. Márcio aponta que para isso, “é importante evitar o uso de saltos altos por períodos prolongados, o tabagismo, ter cuidado com a pílula anticoncepcional, praticar atividades físicas, como a caminhada e ter o costume de quando estiver deitado, elevar as pernas a um nível acima do coração”, finalizou.