Centro de planejamento urbano e habitacional vai desburocratizar serviços

Em entrevista ao CORREIO, o titular da pasta de Planejamento e Urbanismo, Paulo Dirceu, explica que vários departamentos que compunham a administração municipal foram unificados em um único local

A Prefeitura de Guarapuava, através da Secretaria de Planejamento e Urbanismo, conta agora com o Centro de Planejamento Urbano e Habitacional (Cepluhg), focado na desburocratização e prestação de serviços aos guarapuavanos. 

Na última semana, o prefeito Celso Góes (Cidadania) cumpriu agenda em Curitiba. Uma das razões foi a troca de informações com o prefeito da capital, Rafael Grega, sobre o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), que serviu de inspiração para o Centro da “terra do lobo bravo”.

Em entrevista ao CORREIO, o titular da pasta de Planejamento e Urbanismo, Paulo Dirceu, explica que vários departamentos que compunham a administração municipal foram unificados em um único local. A sede do Cepluhg, que fica na rua Pedro Alves – onde funcionava o Núcleo Regional de Educação (NRE) -, será inaugurada nas próximas semanas. 

“Nós temos nosso corpo técnico muito espalhado, e consequentemente a prestação de serviço do município também muito espalhada”, afirma Paulo, exemplificando que, para construção de uma residência, o morador precisava passar por vários departamentos. Na avaliação de Dirceu, isso burocratiza os serviços. “E eu não concordo com isso.” 

Com o início das suas atividades, o Centro será responsável pela aprovação de projetos de edificações residenciais e comerciais, e loteamentos, além do desenvolvimento de projetos para a Prefeitura de Guarapuava. 

“Nós vamos melhorar a prestação de serviços para nossos clientes, sejam internos, ou externos, que é o cidadão”, acrescenta Paulo. 

PLANEJAMENTO

De acordo com o secretário, o intuito não é que o Cepluhg apenas execute projetos, mas que seja um “centro pensante” dentro da Secretaria de Planejamento e Urbanismo. Isso no sentido de ter ver demandas “como um todo” na administração pública. 

“Nós vamos estar munidos de muita informação ao mesmo tempo. Informações estas que às vezes estão separadas neste momento. Nós, estando juntos neste Centro e com essa missão, vamos ter a possibilidade de ter uma visão única do todo”, afirma. 

Ele exemplifica citando uma situação em que há recursos para revitalização de uma avenida; no Cepluhg serão avaliados os impactos – positivos e negativos -, levando em conta documentos como os planos de Mobilidade, Arborização, Diretor, de Uso e Ocupação do Solo, de Saneamento e de Iluminação Pública. 

“A gente tem que trabalhar com tudo isso junto, porque são ações que vamos fazer e toda ação gera uma reação”, pontua. 

URBANISMO

O titular da pasta também ressalta a importância da parceria com instituições de ensino superior de Guarapuava. Inclusive, o Centro Universitário Campo Real está desenvolvendo um projeto de revitalização de uma rua da cidade. 

Paulo também cita uma reunião com a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), que apresentou um anteprojeto de revitalização da Praça Juscelino Kubitschek, em frente ao campus Santa Cruz, e contatos com a Faculdade Guarapuava e o Centro Universitário Guairacá, além da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). 

“Eu acho que nós, dentro do nosso centro de planejamento urbano, pensando a cidade numa visão mais técnica, junto das cinco instituições, temos muito a ganhar”, finaliza.