Rita Felchak projeta criação da Secretaria de Cultura de Guarapuava

Em entrevista ao CORREIO, a chefe do Departamento de Cultura, que é ligado à Secretaria de Educação e Cultura, fala sobre projetos à vista, descentralização de ações e criação da nova pasta municipal

Tudo indica que Guarapuava terá, em breve, uma Secretaria Municipal de Cultura. Hoje, os assuntos dessa área são tratados pelo Departamento de Cultura, que é ligado à Secretaria de Educação e Cultura, tocada pelo secretário Pablo Almeida.

A projeção é da chefe do departamento, Rita Felchak, que afirmou ao CORREIO que o projeto da pasta municipal está pronto. Inclusive, a tendência é que a Secretaria vire realidade no próximo ano. Acontece que a Lei Complementar n° 173/2020, do governo federal, segundo a chefe, impede que sejam feitas atividades que tragam custos para o município.

“Mas eu acredito, e o prefeito [Celso Góes] também acredita, que ano que vem teremos a nossa Secretaria. Está tudo pronto, a lei está pronta”, explica, pontuando que será uma pasta inédita em Guarapuava. “Tem que ter uma autonomia administrativa e financeira”.

Aliás, o departamento já possui um status de “Secretaria” devido ao grande volume de atividades que desenvolve. De acordo com o Plano Plurianual (PPA) de 2022 a 2025, o programa “Viver e Valorizar a Cultura” dispõe de um montante superior a R$ 19 milhões para o período. Esses recursos, segundo o PPA, serão destinados para revitalização e criação de espaços culturais, realização de eventos e atividades, além do funcionamento de locais como Biblioteca Municipal, Museu Municipal, Teatro Municipal e Centro de Esportes Unificados (Céu das Artes).

“O Departamento de Cultura é muito grandioso, tem muitos equipamentos. Ele precisa de um orçamento significativo, robusto. Eu acredito que, com a criação da Secretaria, tudo isso vai aumentar e nós poderemos realizar muitos projetos e editais”, diz.

Teatro Municipal de Guarapuava é um dos principais equipamentos públicos do setor cultural (Foto: Arquivo/Correio)

GESTÃO
À frente da Cultura de Guarapuava desde o início de 2021, Rita Felchak ressalta que os primeiros momentos foram para organizar os equipamentos disponíveis – como, por exemplo, os já citados Teatro, Museu e Biblioteca – e “arrumar a casa”.

E, com o agravamento da pandemia da Covid-19, que obrigou a Prefeitura a adotar medidas para restringir a circulação de pessoas, foi impossibilitada a realização de eventos e atividades. A saída foi mostrar à população que os espaços culturais permanecem disponíveis, ainda que a distância.

“Fizemos um projeto de visita virtual, e foi bem legal essa experiência de fazer com que as pessoas, mesmo de suas casas, pudessem visitar o Museu e conhecer um pouco da história de Guarapuava”, relata a chefe. Uma ação semelhante foi feita durante uma exposição do Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro. “E também fizemos ‘take away’ na Biblioteca Municipal, fazendo com que as pessoas tivessem acesso ao nosso acervo literário”.

PROJETOS
Para os próximos meses, Felchak prevê a realização de ações em diferentes âmbitos artísticos na famosa “terra do lobo bravo”. A expectativa é que o avanço da vacinação contra o coronavírus contribua para isso.

“Estamos só esperando essa volta, esse retorno, porque eu acredito que a comunidade em geral vai estar muito presente em todos os eventos que nós programarmos”, afirma Rita, ressaltando que serão projetos em todas as linguagens culturais, tanto para atividades quanto para a “fomentação de expressões artísticas”. “Não só aqui na Casa da Cultura, mas descentralizado para todos os bairros e interior”. A previsão é que, a partir de outubro de 2021, esses projetos comecem a ser colocados em prática.

Um dos nomes mais importantes do teatro guarapuavano, Rita Felchak ocupa atualmente o Departamento de Cultura (Foto: Douglas Kuspiosz/Correio)

ALDIR BLANC
A Lei Aldir Blanc foi regulamentada pelo governo federal ainda no segundo semestre de 2020, e serviu para dar socorro à classe artística – que vem sendo duramente afetada pela crise sanitária. Em Guarapuava, cerca de 90% do valor recebido já foi distribuído.

“Os artistas estão ainda com muita dificuldade de sobrevivência e nós estamos, junto com o prefeito municipal, buscando alternativas para dar esse suporte à produção artística de Guarapuava. Eu acredito que mais alguns dias e teremos grandes novidades para trazer esse suporte para ajudar nossa produção cultural”.

**************Assista à entrevista em vídeo com Rita Felchak: