Guarapuava, 15 de December de 2018
Cultura

A Academia de Letras, Artes e Ciências de Guarapuava (Alac) terá um novo membro a partir desta sexta-feira (7 de dezembro). Ariel José Pires toma assento na 40ª cadeira, que foi fundada pelo jornalista Ary Antônio de Oliveira em 2001

-
Ariel José Pires toma posse na sexta-feira (Foto: Douglas Kuspiosz/Correio)

A 40ª cadeira da Academia de Letras, Artes e Ciências de Guarapuava (Alac), que foi fundada pelo jornalista Ary Antônio de Oliveira em 2001, terá um novo membro a partir desta sexta-feira (7 de dezembro). Os confrades e confreiras irão se reunir para dar posse a Ariel José Pires, que passa a fazer parte do corpo de acadêmicos da instituição.

Além da emoção de fazer parte da academia, a posse de Ariel tem ar especial: Ary, ocupante da sua futura cadeira, é seu tio. “É uma satisfação e uma alegria muito grande não só pelo fato de assumir o lugar que era do meu tio, mas também por fazer parte de um grupo importante para a cultura guarapuavana”, disse.

Ariel foi professor no Departamento de História da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e atualmente é presidente do Instituto Histórico de Guarapuava (IHG). A sua contribuição para a Alac, pontua, será dentro da produção historiográfica, já que lançou livros sobre a história regional e local. “Eu me enquadro nessa perspectiva chamada Nova História, que foi criada pelos franceses em 1922 e que chegou ao Brasil na década de 1970”, explica Pires, ressaltando que seu trabalho também atua com movimentos sociais.

Ao contrário dos historiadores ditos “tradicionais”, que se debruçam sobre uma história mais tradicional de cidade, o trabalho de Ariel busca olhar para essas formações historiográficas através de uma nova perspectiva. “A pretensão é mostrar que a academia tem vários olhares e que a história tem muitas concepções”, explica.

Entre as suas contribuições, ele ressalta que deve auxiliar a formação de debates e produções acadêmicas, além de elevar a cidade do ponto de vista cultural. “Eu vejo a academia como uma instituição que pretende, a priori, manter certa memória da nossa cidade”, pontua.

Ariel foi professor no Departamento de História da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e atualmente é presidente do Instituto Histórico de Guarapuava (IHG)

FUNDADOR

Ary Antônio de Oliveira nasceu no município de Ponta Grossa em 1933, e se mudou para a “terra do lobo bravo” durante a década de 1960. Sua atuação dentro do jornalismo ajudou com o desenvolvimento da imprensa guarapuavana, principalmente com a busca por uma concessão radiofônica, que mais tarde daria origem à rádio Cultura.

Mas, além disso, ele teve uma expressiva atuação dentro do jornalismo impresso, sendo fundador do semanário “Notícias do Oeste”. Mais tarde ele assumiu a sucursal do jornal “O Estado do Paraná” no município.

“Ele foi um jornalista muito ativo, muito engajado, sempre emitindo opiniões com suas colunas e editoriais. Ele desafiou muitos políticos da cidade, muita gente grande”, conta o presidente da Alac, Claudio César de Andrade.

O presidente também explica que Ary era um exímio escritor, tendo contribuído para o meio cultural e ocupando um espaço importante em Guarapuava. “As suas crônicas são celebradíssimas. Ele escrevia muito bem, com certo veneno em seus textos”, relata o presidente.

POSSE

De acordo com Andrade, a cerimônia de posse de um novo membro é um dos momentos mais ilustres da Alac. Além de toda a simbologia envolvida na solenidade, o recém-admitido recebe a sua pelerine, o “uniforme” usado pelos confrades e confreiras.

“É isso que mantém a academia imortal. O novo membro sempre cita o seu antecessor, e com isso ele perdura. A Alac sempre se renova”, pontua o presidente.

A posse de Ariel José Pires na 40ª cadeira da Alac será nesta sexta-feira (7), na sede da academia (rua Senador Pinheiro Machado, 1.827, Centro). A sessão solene começa às 19h e é aberta ao público.


Veja Também