Grêmio de Esportes Maringá (GEM) é filiado à categoria profissional da FPF

O Ato da Presidência nº 42/2021, publicado nesta quarta-feira (1º dezembro), concedeu a filiação ao GEM, de CNPJ nº 76.937.457/0001-99, com sede na cidade de Maringá, no Paraná, assegurando-lhe o direito de participar dos campeonatos profissionais e de categorias de base

Um clube histórico do interior do Paraná retornou oficialmente ao cenário do futebol profissional. Nesta quarta-feira (1º dezembro), a Federação Paranaense de Futebol (FPF) divulgou em seu site a filiação na categoria profissional do Grêmio de Esportes Maringá (GEM).

Para quem não sabe, trata-se da instituição fundada em 1974 e que conquistou o campeonato estadual em 1977.

O GEM dos anos 70 disputou as competições nacionais de 1977 a 1991. “Sua criação foi a forma carinhosa que a população encontrou para homenagear o saudoso Grêmio Esportivo Maringá, que existiu brilhantemente de 1961 a 1971, conquistando campeonatos paranaenses e torneio nacional”, diz a direção do Instituto dos Torcedores do Grêmio de Esportes Maringá (ITGEM), em comunicado a seus torcedores.

Em resumo, o Ato da Presidência nº 42/2021, publicado nesta quarta-feira, concedeu a filiação ao GEM, de CNPJ nº 76.937.457/0001-99, com sede na cidade de Maringá, no Paraná, “assegurando-lhe o direito de participar dos campeonatos profissionais e de categorias de base, patrocinados por esta Federação Paranaense de Futebol, desde que formalmente requerido e após análise de existência de vaga e atendimento às exigências do Estatuto da Federação Paranaense de Futebol e seus regulamentos”.

É o resultado de uma luta de anos de trabalho do ITGEM, que foi fundamental para o retorno do gigante adormecido. “Depois de desenvolver e apoiar vários trabalhos sociais, nas categorias de base de sub 9, sub 11, nas escolinhas de futebol nos bairros, bem como no futsal maringaense, (Futsal Adulto 2019), finalmente o ITGEM conseguiu aprovar dois projetos sociais com suporte da Lei de incentivo pelo Ministério de Cidadania em 2020 e 2021”, diz a direção, destacando que, após o sucesso nessas ações, chegou a hora da volta do Grêmio aos campos em 2022 no futebol profissional, “rumo ao sonho dos gremistas apaixonados, que é a volta do GALO GUERREIRO na elite do futebol do Paraná e do Brasil”.

No comunicado, o ITGEM lista o trabalho de recuperação das cores do clube, incluindo o escudo, o hino e todos os demais símbolos. Inclusive, a direção confeccionou, em 2020, camisetas comemorativas do alvinegro em uma linha retrô.

E o objetivo do instituto é recolocar o clube maringaense num patamar de destaque nacional, algo que não ocorre há mais de 25 anos. “Estamos confiantes, mas com os pés no chão. Sabemos que será necessário unir os esforços de toda nossa cidade e região, buscando o apoio de torcedores, empresários, órgãos públicos, mídia e investidores”.

GEM foi fundado em 1974 (Foto: Arquivo/ITGEM)

ENTENDA
No mesmo comunicado, o ITGEM também menciona a desfiliação, em julho de 2021, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva, de outro projeto que levava o nome de Grêmio de Esportes Maringá (GEM) ou Grêmio Maringá S/C Ltda.

Segundo o instituto, o verdadeiro Grêmio requereu, nos anos de 1990, a suspensão de sua própria filiação na FPF. Por conta disso, o clube deixou de participar dos campeonatos organizados pela Federação e continuou a se dedicar às atividades desportivas de cunho social e educacional.

“Neste meio tempo, muitos oportunistas surgiram, uma vez que o nome Grêmio de Esportes Maringá passou a ser ícone de representatividade desportiva na cidade. Neste cenário, de 1998 em diante, surgiram ‘empresários’ ou ‘gestores’ que cometeram o grave erro de usurpar a marca do verdadeiro GEM. Tais ‘clubes’ se federaram como se GEM fossem, mas nunca foram”, nas palavras do ITGEM.

Desse modo, o instituto avalia que torcedores acabaram acreditando que o campeão havia retornado. “Quando na verdade, nenhum Grêmio filiado entre 1998 e julho de 2021 representou o GEM campeão de 1977. Nenhum desses clubes tinha direito de usar o nome, as cores e o símbolo do nosso clube”, afirma o ITGEM.