Batel e Prude utilizam ‘intertemporada’ na Segundona para aprimoramento das equipes

Em função dos jogos atrasados do Nacional Atlético Clube (NAC), as rodadas decisivas do Campeonato Paranaense da 2ª Divisão serão apenas em meados de novembro. O Rubro-Negro da Baixada duela com o NAC no dia 10 de novembro, em partida ainda da 6ª rodada

Desde a realização da 7ª rodada da 1ª fase, em 18 de outubro, o Campeonato Paranaense da 2ª Divisão vive uma espécie de “intertemporada”, ou seja, uma parada forçada dentro da competição. Tempo para preparar e fazer novos ajustes, como numa pré-temporada.

É que os jogos decisivos serão somente em meados de novembro, nos dias 16 e 19. Enquanto isso, o Nacional Atlético Clube (NAC) disputará contra outras equipes os jogos que foram adiados em virtude de sua participação na Série D do Brasileirão. Por exemplo, tem partida da 1ª rodada que o NAC ainda não disputou.

À exceção dos times que precisam fazer os duelos atrasados contra esse adversário de Rolândia, os jogadores terão um “descanso” de quase 30 dias em seus compromissos oficiais. Nesse período, somente treinos, jogos-treino e quem sabe algum amistoso. Por exemplo, o líder e já classificado Maringá FC entra em campo apenas em 16 de novembro, contra o Azuriz FC.

Caso semelhante do Prudentópolis FC, um dos representantes da região Centro-Sul na Divisão de Acesso 2020. Pela tabela, o Tigre da Serra tem encontro marcado somente em 16 de novembro, pós-feriado da Proclamação da República, diante do Andraus Brasil, no Estádio Mun. Newton Agibert.

Segundo o técnico do Prude, Dudu Sales, essa parada será um período bom para recuperação, pois tem a questão do desgaste dos atletas. “Por outro lado, vivemos um momento muito bom na competição onde nesse período temos que trabalhar para que os atletas não percam o foco e mantenham a mesma pegada do momento”, diz, referindo-se ao período de ascensão de seu time.

A equipe vem de duas vitórias (REC e Nacional) e está hoje na vice-liderança da Segundona, muito próximo de carimbar a vaga para as semifinais. Aliás, a partida contra o Andraus é encarada como um “jogo de seis pontos” e que pode colocar os comandados de Dudu na 2ª fase.

Em relação a amistosos, o professor avalia que é preciso respeitar os protocolos de saúde da covid-19. “Mas seria ideal um bom amistoso nesse período. Vamos aguardar a decisão da nossa diretoria para resolver a questão do amistoso”.

Prudentópolis FC vem de uma vitória contra o Nacional, em sequência vitoriosa contra os times de Rolândia (Foto: Assessoria)

BATEL
A pouco mais de 60 quilômetros de Prudentópolis, os torcedores guarapuavanos estão apreensivos. O Batel soma apenas 2 pontos, está na zona de rebaixamento e tem apenas mais 9 pontos em jogo – contra Nacional, São Joseense e Araucária.

Mas, ao contrário do rival prudentopolitano, entra em campo antes. O Rubro-Negro da Baixada tem um jogo atrasado da 6ª rodada contra o NAC, no dia 10 de novembro, fora de casa. Depois, os batelinos duelam novamente em 16 de novembro, diante do São Joseense; e, por fim, a derradeira rodada em 19 de novembro (Araucária).

O técnico rubro-negro Rafael Andrade informa que os treinos têm sido produtivos, com aprimoramento das transições defesa/ataque e intensidade de jogo.

Até o próximo compromisso da equipe, o trabalho será intenso. “Vamos aproveitar este tempo para amadurecer a equipe taticamente e tentar manter o ritmo de jogo com alguns jogos-treino durante a semana”, destacando que a intenção é promover esse tipo de disputa para que a equipe atinja uma maturidade e confiança em situação real de jogo.

Sem mais chances de classificação para as semifinais, a preocupação do Batel é de se livrar do rebaixamento à 3ª Divisão. “Acredito que se vencermos os dois primeiros confrontos (Nacional e São Joseense), escapamos do rebaixamento por se tratar de adversários diretos. Embora com 9 pontos certamente livra dessa zona”, analisa o treinador.

Ele acrescenta ainda que o time de Guarapuava depende apenas de si para se manter na 2ª Divisão. Ou seja, não precisa torcer para uma combinação de resultados. No entanto, Andrade avalia que serão três jogos duríssimos, “nos quais vamos ter de vencer na base da superação e comprometimento”.

Na estreia sob seu comando, o Batel perdeu de virada (2 a 1) para o invicto e favorito Maringá FC, em 18 de outubro. Apesar da derrota, Andrade viu aspectos positivos na equipe. “Saímos na frente do placar e poderíamos ter aproveitado os contragolpes que tivemos. Espero que nossa equipe consiga ficar mais com a bola na próxima partida sendo protagonista do jogo e que a primeira vitória na competição possa ser concretizada”.

Prude enfrentou o Maringá FC na 5ª rodada da 1ª fase da Divisão de Acesso (Foto: Rodrigo Araújo/MFC)

NACIONAL
Para saldar os jogos atrasados, o Nacional de Rolândia vive maratona de jogos a partir desta semana. Na terça-feira (27 outubro), enfrenta o Azuriz FC em Pato Branco, às 15h30, em partida da 2ª rodada.

Na quinta-feira (29), às 15h30, NAC e São Joseense duelam em Rolândia, pela 1ª rodada.

No dia 4 de novembro, em partida válida pela 5ª rodada, dérbi rolandense na Segundona: REC x Nacional, às 15h30. E, finalmente, no dia 10 de novembro, o NAC recebe o Batel, pela 6ª rodada.