Rede TV chega a Guarapuava em sinal digital

Com passagens pela direção da TV Humaitá e da TV Mais+, o músico e produtor Sergio da Matta está à frente do novo projeto de emissora televisiva para a região

Com longa trajetória no universo cultural de Guarapuava, o músico e produtor Sergio da Matta, o Serginho, tem construído nos últimos anos seu nome também na mídia televisiva da região.

Depois de dirigir a TV Humaitá e a TV Mais+ (que continua com ele), agora o empresário guarapuavano está à frente da Rede TV no terceiro planalto paranaense, uma emissora aberta conhecida nacionalmente pelos programas de Luciana Gimenez e Sikera Jr., só para ficar em dois exemplos. Inclusive, o sinal local já está no ar desde 1º de maio no canal digital 48.1.

Ao CORREIO, Serginho conta que a oportunidade de implantar a Rede TV em Guarapuava veio há cerca de dois meses, quando recebeu o convite. “Aqui, nós vamos implantar todo Sul”, explicando que o sinal já está em Umuarama (região Noroeste do Paraná).

Ele conta que as matérias produzidas na “terra do lobo bravo” também vão atravessar fronteiras, chegando a parte do Paraná, Mato Grosso do Sul e Pará, além de repercussão em rede nacional. É o caso, por exemplo, do julgamento de Luis Felipe Manvailer, que contou com entradas ao vivo direto de Guarapuava para o “Alerta Nacional”, programa comandado por Sikera Jr.

No entanto, as atrações locais ainda demandam um tempo maior de organização para estrearam na Rede TV do município. Serginho está desenvolvendo a parte técnica do projeto: sinal, identidade visual, estúdio, equipamentos etc. A previsão é de um programa diário de notícias, cujo nome será “Alerta Regional”, com Marcio Mello na apresentação; e dois semanais, aos fins de semana.

A previsão é de que a atração com Mello entre no ar no próximo dia 1º de junho.

Em razão do perfil comercial da emissora e da abrangência interestadual, o diretor revela que a preocupação é de produzir um material menos regionalizado e mais universal. Também haverá espaço para produções independentes, como é comum nesse mercado.

TECNOLOGIA
Com experiência de mais de meia década no universo televisivo, Da Matta já conhece com propriedade os caminhos tecnológicos de uma TV digital. Ele conta que hoje se tornou mais prático e menos oneroso coordenar uma transmissão.

Segundo ele, antigamente era muito mais caro e necessitava de um arsenal de equipamentos, caso de satélite etc. “A tecnologia mudou. Hoje com o sistema de links você não precisa mais daqueles caminhões com parabólica. Com celular, você faz isso”, explicando que, com certo tipo de protocolo, é possível enviar o sinal da TV para o celular, com qualidade perfeita. Em resumo, só precisa de acesso à internet, reduzindo os custos.

Sem contar a automatização do sistema que permite programar a entrada de uma atração na grade.

Da Matta conta que hoje se tornou mais prático e menos oneroso coordenar uma transmissão de TV (Foto: Cristiano Martinez/Correio)

NOME
No momento, o projeto implantado em Guarapuava integra a Rede TV Sul. Mas, como a cobertura atravessará estados que não pertencem apenas ao Sul do Brasil, Serginho conta que o nome deve mudar para Rede TV Mais.

Aliás, a proposta coincide com outro projeto do diretor guarapuavano, que é a TV Mais+, canal exclusivo do mundo online. “Bateu certinho com o que eu já vinha fazendo, que é a TV Mais+”, diz Da Matta. E o sinal na web continuará, independentemente do outro canal.

O planejamento também é criar um site para a transmissão da Rede TV local. Mesmo caso do Facebook, com atrações ao vivo, como será o programa do Marcio Mello