Minissérie revela segredos e mentiras de ‘O Poderoso Chefão’

Recém-estreado no streaming da Paramount+, o programa original “The Offer” já tem três episódios disponíveis para assinantes (de um total de dez); a cada semana, um novo capítulo às sextas-feiras para os espectadores brasileiros

Antes de Francis Ford Coppola, Marlon Brando, Al Pacino e até mesmo Mario Puzo, a máfia ítalo-americana já dava as cartas nos Estados Unidos.

Não por sinal, a nova minissérie “The Offer” (“A oferta”, 2022) da plataforma Paramount+ abre com uma festa protagonizada pelos mafiosos, na região do Little Italy, em Nova Iorque.

O gangsterismo é um dos principais atores dessa produção que tem como objetivo revelar, de maneira ficcional, os bastidores de “O Poderoso Chefão” (“The Godfather”, 1972), clássico do cinema que completa 50 anos em 2022. No total, serão dez episódios.

Para quem não sabe, esse longa-metragem dirigido por Coppola é uma adaptação do romance de Puzo. Em resumo, narra a ascensão e queda da família Corleone, a partir de Don Vito, imigrante siciliano que refaz sua vida nos Estados Unidos.

Baseada na experiência do produtor Albert S. Ruddy (que é vivido pelo ator Miles Teller) durante as filmagens do filme de 1972, o programa do streaming dá foco a figuras como Puzo (Patrick Gallo), Coppola (Dan Fogler), Robert Evans (Matthew Goode) e Joe Colombo (Giovanni Ribisi) para revelar toda a sorte de dificuldades passadas durante a produção.

O que se sabia até então era que a Paramount, estúdio que produziu o filme, não queria Brando e Pacino no elenco. Tampouco Coppola na cadeira de diretor. Porém, parece que os problemas de bastidores eram maiores e mais complexos. Inclusive, com a máfia.

Em “The Offer”, com a ajuda de sua parceira Bettye McCartt (Juno Temple), Al Ruddy consegue juntar as peças do que eventualmente se tornaria uma das maiores produções do cinema norte-americano. Porém, um dos principais problemas durante da adaptação do livro foi o impasse causado por algumas das grandes famílias do crime organizado.

Incomodado pela exposição da trama sobre a família Corleone, Joe Colombo, um dos chefes da máfia de Nova Iorque, tenta dar fim a produção do fim, chegando ao ponto de ameaçar os produtores de morte. Mas mesmo correndo risco, Albert se negou a interromper o grande projeto de sua vida.

Assim, a trama se centra nas cenas com Ruddy, que precisa lidar com todo tipo de pressão para levar a cabo “O Poderoso Chefão”: os mafiosos, Frank Sinatra (sim, ele mesmo), a direção da Paramount, a namorada… enfim, a vida não estava fácil para o cara.

Em tempo: como executivo da Paramount, conforme informações do jornal O Estado de S.Paulo, Evans produziu “Um Estranho Casal” (1968), com a dupla Jack Lemmon e Walter Matthau, “O Bebê de Rosemary” (1968), de Roman Polanski, o sucesso “Love Story – Uma História de Amor” (1970), com Ryan O’Neal e Ali MacGraw, “Ensina-me a Viver” (1971), de Hal Ashby, “Serpico” (1973), de Sidney Lumet, e “A Conversação” (1974), também de Coppola.

FILME
Um filme em torno da montanha-russa para fazer “O Poderoso Chefão”, estrelado por Oscar Isaac e Jake Gyllenhaal, chamado “Francis and the Godfather”, também está em andamento.

CURIOSIDADES
Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, de 10 de setembro de 1972, revelou que Coppola só topou dirigiu “O Chefão” porque o estúdio aceitou cancelar uma dívida que ele tinha como produtor independente. Outro “causo” é que Mario Puzo só escreveu o livro para ganhar dinheiro, pois estava endividado.

E tem mais: os produtores não queriam Brando no papel principal, contrariando a sugestão de Puzo para o papel de Don Vito. A bronca com o ator remonta a 1962, após a filmagem de “Motim a bordo”. “Os produtores acusaram Brando de ter retardado o tempo da filmagem e causado um prejuízo de 10 milhões de dólares”, diz a reportagem.

Desse modo, para conseguir o papel do “padrinho”, Brando leu o livro em apenas três dias e, de comum acordo com Coppola, se maquiou e se submeteu a um teste gravado. O diretor exibiu esse material para o presidente da Paramount, Bob Evans, que ficou maravilhado. Hollywood teve de se dobrar ao talento do intérprete.

Foto: Divulgação

SERVIÇO
A cada semana, o serviço para assinantes Paramount+ (www.paramountplus.com/br) libera um episódio da série “The Offer”. Por enquanto, já estão disponíveis três capítulos.