Cinefantasy reúne 140 filmes em programação online

A 11ª edição do Festival Internacional de Cinema Fantástico é online, grátis e inicia nesta sexta-feira (16 abril). O homenageado é o cineasta brasileiro Neville d’Almeida (“A dama do lotação”), que completa 80 anos

De 16 a 29 de abril, rola a 11ª edição online do Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico (www.cinefantasy.com.br/). É uma realização da Fly Cow Produções, na plataforma de streaming Belas Artes à La Carte (www.belasartesalacarte.com.br/). Acesso gratuito.

Segundo informações, neste ano o festival recebeu 781 filmes de 70 países e reuniu uma grande equipe de curadores, foram 14 especialistas, com equilíbrio de gênero, das mais diversas áreas do audiovisual que selecionaram os quase 140 títulos para compor a programação.

“Nosso homenageado, o cineasta Neville d’Almeida completa 80 anos em maio e permanece como um dos mais inventivos mitos do cinema nacional”, diz o material de divulgação. Para quem não sabe, esse diretor brasileiro tem no currículo filmes como “A dama do lotação” (1978), uma das maiores bilheterias do cinema nacional de todos os tempos. Sua carreira também tem “Os sete gatinhos” (1980), “Rio Babilônia” (1982), “Navalha na carne” (1997), “A frente fria que a chuva traz” (2015), entre outros.

“Contemporâneo de uma excelente safra de cineastas e críticos mineiros, saiu dos bancos das igrejas metodistas para o Centro de Estudos Cinematográficos de Belo Horizonte, em 1958, onde conviveu com os melhores críticos de cinema da época. Bastante influenciado por sua vivência em Nova York e Londres, onde morou nos anos 60 e 70, dirigiu filmes censurados pela ditadura militar e nunca exibidos”, diz o portal Filme B.

“Horror Noire: A History Of Black Horror” é baseado no livro de mesmo nome lançado em 2011 por Robin R. Means Coleman (tem edição brasileira pela DarkSide) – Foto: Divulgação

Além da homenagem, a edição deste ano do Cinefantasy abre com o documentário “Horror Noire: A History Of Black Horror” (2019, EUA), de Xavier Burgin, na sexta-feira (16), das 18h às 23h59. “Mergulhando em um século de filmes de gênero que os utilizaram, caricaturizaram, exploraram, minimizaram e finalmente os abraçaram, essa é a história não contada dos negros americanos em Hollywood e sua conexão com o gênero de terror”, adianta a sinopse.

Outro destaque do Cinefantasy de 2021 é o filme brasileiro “A senhora que morreu no trailer” (2020), de Alberto Camarero e Alberto de Oliveira, programado de 16 a 29 de abril. “Depois de nascer Georgina no sertão da Bahia, ela foi Diva Rios na Boca do Lixo paulistana e na Lapa carioca e Suzy King nas noites de Copacabana, mas morreu Jacuí Japurá na fronteira dos Estados Unidos com o México. Quatro nomes para uma só mulher: fascinante, temperamental e muito criativa”.

MAIS
A 11ª edição do festival também tem 13 mostras competitivas de curtas-metragens, mostra competitiva de longas-metragens, mostra competitiva de documentários, bate-papos, entrevistas.

Entre os destaques da mostra, estão as estreias nacionais de “Porcelana”, filme holandês de Jenneke Boeijink, o húngaro “Ravina”, de Balázs Krasznahorkai, e o espanhol “Amigo”, de Óscar Mártin.

PATROCÍNIO
O 11º Cinefantasy tem patrocínio do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Governo de São Paulo, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com recursos da Lei Aldir Blanc.