Plataforma #CulturaEmCasa ganha versão em aplicativo com conteúdo de acesso gratuito

Nesta quinta-feira (22 julho), será transmitido ao vivo o primeiro episódio da série “Outras Vanguardas”, a partir de 21h30 no Festival #CulturaEmCasa. Confira esta e outras notas sobre cultura e entretenimento na coluna: projeto “Caixas Viajantes” em Guarapuava, balanço da Alep sobre os debates no universo artístico, 6º Prêmio Kindle de Literatura, campanha da banda Charme Chulo

O #CulturaEmCasa (https://culturaemcasa.com.br/), plataforma gratuita de conteúdo cultural por demanda, conta agora com um aplicativo para smartphone (para baixar nas lojas online App Store e Google Play) que reúne mais de três mil conteúdos. Inclusive, a ferramenta está com programação especial de lançamento até o dia 25 de julho.

Nesta quinta-feira (22 julho), será transmitido ao vivo o primeiro episódio da série “Outras Vanguardas”, a partir de 21h30, direto do Teatro Sérgio Cardoso – Amigos da Arte. No palco, o compositor, ator, pianista e ícone da Vanguarda Paulista Arrigo Barnabé. Ele estará acompanhado de Ian Uviedo, escritor, performer, livreiro e editor de fanzines; e da banda “Isca de Polícia”, que acompanha Arrigo na execução do clássico “Clara Crocodilo”.

Para celebrar os 100 anos da Semana de Arte Moderna de 1922, a série “Outras Vanguardas” apresenta artistas pioneiros, de diferentes gerações, que, por serem disruptivos em suas linguagens, guardam relação direta com os propósitos da Semana e a expressão contemporânea do pensamento modernista.

Banda
Na sexta-feira (23 julho), às 21h30, A Banda Mais Bonita da Cidade fará live no Festival #CulturaEmCasa. Esse conjunto paranaense viu sua carreira tomar proporções inesperadas após o estouro do vídeo “Oração”, em 2011. Desde então, lançou três álbuns, um DVD ao vivo e o single “Quiçá”, em 2020. A banda já realizou cerca de 500 apresentações pela América Latina e pela Europa e, atualmente, trabalha na produção de seu próximo álbum, consolidando-se cada vez mais como referência da nova música popular brasileira.

(Foto: Lubi Meirelles)

Emicida
A live de sábado (24 julho), no Festival #CulturaEmCasa, fica por conta do rapper Emicida. O show começa às 21h30. Para um mundo em decomposição, Emicida optou por escrever como quem manda cartas de amor. O resultado desse exercício é o novo projeto de estúdio do rapper paulista, AmarElo, em que ele propõe um olhar sobre a grandeza da humanidade. Agora, o artista leva este trabalho para os palcos. O show tem se revelado uma grande experiência, uma celebração com contornos de comunhão. No repertório as novas canções, como a faixa-título e “Eminência Parda”, além de músicas que marcaram a sua carreira

Teatro
E, no domingo (25 julho), atração teatral às 21h30 no #CulturaEmCasa: “Uma peça para salvar o mundo”. A peça, inicialmente pensada para acontecer sem atores, será feita pelos próprios espectadores a partir dos comandos de um robô, interpretado por Thiago Mendonça. A partir de perguntas e vídeos de recentes fatos reais apresentados por um personagem-máquina, alguns espectadores serão convidados a interagir e comentar livremente.

Direção Geral: Rodolfo García Vázquez
Dramaturgia: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez

Entenda

#CulturaEmCasa é um programa de difusão cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. A seleção de acervo é feita por uma equipe curatorial independente. Estamos abertos a parcerias e sugestões. Vamos zelar sempre pela qualidade, pela diversidade, pela liberdade, pela tolerância e pelo respeito aos princípios constitucionais e legais do Brasil.

Conteúdo

#CulturaEmCasa reúne centenas de conteúdos inéditos das instituições culturais do Governo de São Paulo, além de conteúdos de outras instituições e de artistas e produtores independentes, com acesso 100% gratuito para o público.

Projeto
Através de seu Instagram, o Departamento de Cultura de Guarapuava anuncia um projeto muito especial para alunos de toda a rede municipal de ensino: as “Caixas Viajantes”, um kit lúdico, com livro, figurino e texto adaptado. Os kits, podem ser reservados por todo profissional do ensino municipal e inicialmente, serão disponibilizados oito títulos, sendo eles:

  • “O Patinho feio”
  • “Chapeuzinho Vermelho”
  • “João e Maria”
  • “Rapunzel”
  • “O Pequeno Príncipe”
  • “A Gralha Azul”
  • “A Fada da Asa Trincada”
  • “Emília”

Projeto 2
O intuito do projeto é oferecer esse material de forma acessível para a rede municipal de ensino. A reserva dos kits pode ser feita por vias formais, através do Departamento de Cultura. Lembrando que, o professor ou profissional da educação que emprestar o kit, pode ficar com ele até sete dias. Para mais informações, entrar em contato com o Departamento de Cultura pelo (42) 3621-1583, ou pelo Instagram (@culturaguarapuava).

Classe artística
Por meio de seu site, a Assembleia Legislatica do Paraná (Alep) vem publicando uma série de reportagens resumindo os trabalhos do primeiro semestre de 2021. Uma delas se refere ao balanço na área artística. Segundo o material, um dos temas debatidos foi o projeto do Bolsa-Cultura. Em uma audiência pública realizada no fim do mês de junho, o deputado Michele Caputo (PSDB) ouviu representantes de diversos segmentos artísticos e o governo estadual sobre os mecanismos de socorro ao setor cultural do estado.

Classe artística 2
Michele Caputo é um dos autores do projeto de lei 168/2021, chamado de Bolsa-Cultura, que estabelece diretrizes para que o Executivo paranaense possa criar uma política pública local para o setor. A ideia foi trazida ao parlamentar pela Frente Ampla SOS Cultura do Paraná. “Eles escreveram a proposta e nós demos o tratamento necessário do ponto de vista legislativo. E a audiência serviu para ouvirmos o posicionamento da Superintendência da Cultura e, claro, dos maiores interessados, os artistas. Graças à tecnologia, pudemos contar com a presença de representantes dos Quilombolas, por exemplo, que aliás, teve certa dificuldade na conexão, devido à distância, mas conseguiram dar o recado às autoridades”, destacou Caputo.

Classe artística 3
A classe artística foi uma das mais afetadas pela pandemia, já que é a que mais precisa da aglomeração em um momento em que esse tipo de atitude é proibido. O projeto de lei estabelece que a verba disponibilizada pela Lei Aldir Blanc chegue a toda a cadeia de produção cultural. Isto é, que abranja todos os trabalhadores do ramo. De acordo com a Frente, a lei se mostrou excludente na distribuição dos recursos, fazendo com que, das 100 funções profissionais ligadas ao meio cultural, apenas meia dúzia recebesse o auxílio. O projeto propõe que, em vez de ocorrer por meio de editais, os bens sejam concedidos através de bolsas por doação. Sem a necessidade do beneficiado possuir uma empresa.

Charme Chulo
A banda paranaense de indie rock caipira Charme Chulo está na reta final de sua campanha para gravar o novo álbum “O negócio é o seguinte”. Para apoiar, basta adquirir uma camiseta personalizada (são quatro estampas) até 28 de julho, neste link: http://lojacharmechulo.com.br/

Charme Chulo 2
Em suas redes sociais, o Charme Chulo divulgou que, em breve, sai o primeiro single/clipe do novo disco. O material terá direção de Arnaldo Belotto e Raul Machado, pela No name filmes.

O Charme Chulo vem com novo clipe (Foto: Reprodução)

Charme Chulo 3
Com Igor Filus (voz) e Leandro Delmonico (guitarra, viola caipira e vocais) no núcleo central, o Charme Chulo iniciou as atividades em 2003 e logo se consagrou como uma das mais respeitadas e queridas bandas da cena roqueira curitibana, tendo participado de diversos festivais no país e feito shows em dezenas de cidades. Soma-se a isso três discos muito bem-recebidos: “Charme Chulo” (2007), “Nova onda caipira” (2009) e o CD duplo “Crucificados pelo sistema bruto” (2014).

Kindle
A 6ª edição do Prêmio Kindle de Literatura está com inscrições abertas. Os autores podem inscrever suas obras na Amazon por meio da ferramenta Kindle Direct Publishing (KDP) entre os dias 15 de julho e 15 de setembro de 2021. O objetivo desse concurso cultural é descobrir e reconhecer alguns dos melhores romances originais brasileiros publicados de forma independente por meio do KDP.

Kindle 2
O Prêmio Kindle de Literatura é promovido pela Amazon.com.br em parceria com o Grupo Editorial Record e irá premiar um romance original, inédito e em português do Brasil. Este ano, o Prêmio Kindle de Literatura colabora também com a Audible.

Premiação
O vencedor do Prêmio Kindle de Literatura terá a oportunidade de assinar um contrato de publicação e ter seu livro impresso pelo Grupo Editorial Record. O escolhido também receberá em dinheiro o valor de R$ 50 mil, sendo R$ 40 mil pagos como prêmio pela Amazon.com.br e R$ 10 mil pagos como adiantamento de exploração de direitos autorais (royalties) pelo Grupo Editorial Record em até 90 dias após a divulgação do vencedor. Além disso, os finalistas terão seu livro adaptado para audiolivro pelo AUDIBLE. Todos os tributos que incidam sobre o pagamento do(s) prêmio(s) serão retidos pelas respectivas fontes pagadoras e descontados do valor do prêmio.

(Foto: Ilustrativa/Unplash)

Participação
Para participar, é preciso publicar suas obras no período de 0h do dia 15 de julho até as 23h59 do dia 15 de setembro de 2021, horário de Brasília, na Amazon por meio da ferramenta Kindle Direct Publishing (KDP) no site kdp.amazon.com.br, inscrever o livro no KDP Select, cadastrar na categoria Ficção e incluir o termo PremioKindle no campo de “palavras-chave”. Mais informações: CLIQUE AQUI