Gian Danton está em campanha para financiar o livro ‘Psicopatas na vida real e na ficção’

Dividida em três partes, a obra apresenta as características dos psicopatas, seu modus operandi e assinatura, psicopatas da vida real e psicopatas na ficção. Confira esta e outras notas sobre cultura e entretenimento

O escritor, jornalista e pesquisador Gian Danton está com uma nova campanha de financiamento. Desta vez, o objetivo é captar recursos para tirar do papel o livro “Psicopatas na vida real e na ficção”, produzido em parceria com Jefferson Nunes. Quem quiser colaborar, pode acessar o site do Catarse, CLICANDO AQUI.

Dividida em três partes, a obra apresenta as características dos psicopatas, seu modus operandi e assinatura, psicopatas da vida real e psicopatas na ficção. “‘Psicopatas na vida real e na ficção’ é o livro ideal para quem quer saber mais sobre o assunto”, diz o material de divulgação.

Definida como uma “campanha flexível”, a meta da mobilização é atingir R$ 6.500. Os apoiadores podem investir a partir de R$ 10 (e adquirir o PDF do livro), sendo que os valores mudam de acordo com a recompensa pretendida.

Danton
Gian Danton é um dos mais premiados roteiristas de quadrinhos do Brasil. Ficou famoso nacionalmente graças às histórias de terror em parceria com o desenhista Bené Nascimento, hoje Joe Bennett das histórias de super-heróis de editoras como a Marvel. Nos anos de 1990, Danton roteirizou a graphic novel “Manticore”, ganhadora de diversos prêmios. É autor dos livros “Galeão”, “O uivo da górgona” e “Cabanagem”. Atualmente produz roteiros para uma série sobre psicopatas na revista de quadrinhos de terror “Calafrio”.

Gian Danton é especialista em quadrinhos, com publicações sobre o assunto (Foto: Arquivo Pessoal/Gian Danton)

Nunes
Jefferson Nunes já trabalhou como jornalista musical e publicitário. Foi um dos pioneiros em marketing digital no Brasil. Já publicou seus contos de FC e Fantasia em blogs e coletâneas. Especializado em textos sobre cultura pop, escreveu sobre o assunto para os livros Nietzche e A queda do muro de Berlim, ambos da editora Escala. Também produz roteiros para quadrinhos para diversas publicações. Atualmente vive de dar aulas de defesa pessoal e prepara uma nova HQ para esse ano ainda.

Ilustração
Olha a dica para quem gosta de artes visuais. Até 26 de junho, rola o Festival de Ilustração de Maringá (Fima) no formato online. Inclusive, para quem não mora na Cidade Canção. E o melhor: grátis. Pelo canal do Fima no YouTube é possível participar de todas as palestras que serão abertas para o público. Acesse AQUI

Programação
Tem interesse no Fima? Então, anota aí a programação:

Dia 25: Demonstração de processo criativo – Bianca Nazari 19h

Dia 26: Palestras
May Tanferri (Ilustração para editorial) – 14h
Raquel Fukuda (Curta-metragem de animação) – 15h
Tiago Elcerdo (Ilustração infantil) – 16h10
Wagner Loud (Ilustração e design) – 17h15

O Fima é produzido com verba de Incentivo à Cultura, Lei Municipal de Maringá n.º 10988/2019 – Prêmio Aniceto Matti

Literatura
Projeto ligado ao Departamento de Letras da Unicentro do campus Irati, “Sábados Literários” tem encontro marcado para este sábado (26), às 14h. É grátis e online. O tema será “Mariana Enríquez: o terror social na narrativa argentina contemporânea”, sob comando da palestrante Dra. Adriana Binati Martinez, professora efetiva do Delet/Irati. O encontro é aberto a toda a comunidade, sendo transmitido pelo Google Meet. Mais informações: https://evento.unicentro.br/site/sabadosliterarios/2021

Autora
Mariana Enríquez nasceu em 1973 em Buenos Aires. É jornalista, subeditora do jornal Página/12 e professora. Autora aclamada pela crítica, publicou, além de “As coisas que perdemos no fogo”, outros sete livros. No Brasil, sua obra é publicada em traduções pela editora Intrínseca. “Macabro, perturbador e emocionante, ‘As coisas que perdemos no fogo’ reúne contos que usam o medo e o terror para explorar várias dimensões da vida contemporânea. Em um primeiro olhar, as doze narrativas do livro parecem surreais. No entanto, depois de poucas frases, elas se mostram estranhamente familiares: é o cotidiano transformado em pesadelo”, diz uma descrição fornecida pela Intrínseca sobre um dos livros de Enríquez.

Mariana Enríquez é argentina (Foto: Divulgação)

Cinefantasy
As inscrições para a 12ª edição do Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico terminam nesta sexta-feira (25 de junho). As pessoas interessadas podem mandar suas obras de ficção ou documentário, longas e curtas, desde que a temática seja fantástica: de horror, ficção científica, western, fantasia, thriller e de ação. Mais informações e regulamento no site: https://cinefantasy.com.br/

Cinefantasy 2
Considerado o maior e mais importante festival de cinema fantástico da América Latina, o Cinefantasy, mais uma vez, traz uma proposta pioneira e realiza em setembro de 2021 uma edição histórica, com a curadoria e o corpo de júri compostos somente por mulheres cis e trans. Entre elas, a diretora e também curadora do festival Monica Trigo, Flavia Guerra, Julie Katherine, Grace Guarani, Dani Pie, Ana Paula Nogueira, Sabrina Paixão, Carissa Vieira, Julia Maria, Tati Regis, Emanuela Siqueira, Camila Borca e Camila Macedo.

Cinefantasy 3
Os premiados receberão o troféu José Mojica Marins e o troféu João Acaiabe na categoria Fantastic Black Power, e as produções brasileiras concorrem a vários prêmios de parceiros institucionais do festival. Além disso, os melhores filmes brasileiros de curta e longa-metragem serão indicados para o disputado Prêmio FANTLATAM, premiação internacional da Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantastico.