Governo ativa 15 novos leitos exclusivos para tratamento da Covid-19

São leitos de enfermaria, cinco no Hospital Universitário de Ponta Grossa e dez no Hospital Zona Norte, de Londrina. Com essa ampliação, Ponta Grossa passa a ter 129 leitos e em Londrina, o número é de 352 leitos exclusivos

O Governo do Estado ativou nesta terça-feira (22) mais 15 novos leitos de enfermaria para atendimento exclusivo à Covid-19. São cinco no Hospital Universitário de Ponta Grossa e dez no Hospital Zona Norte, de Londrina.

A abertura dos leitos foi feita pela secretaria estadual da Saúde Com essa ampliação, Ponta Grossa passa a ter 129 leitos, sendo 60 de UTI e 69 de enfermaria. Já em Londrina, o número é de 352 leitos exclusivos – 146 leitos de UTI e 206 de enfermaria.

De acordo com o secretário Beto Preto, além colaborar para que o sistema de saúde não entre em colapso, essas ampliações fazem parte das medidas adotadas pelo governo para descentralizar o atendimento e garantir atendimento hospitalar a toda população.

“Estamos fazendo um grande esforço para levar atendimento a todos os cantos do Paraná, a regionalização da saúde é a determinação do governador Ratinho Junior desde o início do seu mandato. Hoje, são quase cinco mil leitos para atendimento exclusivo a Covid-19, e enquanto for possível, continuaremos ampliando e levando atendimento médico de qualidade para toda população”, afirmou Beto Preto.

Ele destacou, ainda, que a vacina e as medidas de prevenção por parte da população são essenciais no enfrentamento ao vírus. “A população precisa estar atenta às datas para receber a vacina. Mesmo depois de vacinadas as pessoas precisam continuar com as medidas de prevenção, isolamento e higienização. Com essas ações conjuntas, iremos conseguir diminuir a taxa de transmissão e, consequentemente, a mortalidade e os casos confirmados no Estado”, completou.

LEITOS

Segundo os dados da Regulação Estadual, até esta terça-feira (22), o Paraná possui 4.962 leitos, sendo 2.029 UTIs e 2.933 enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 93% e de enfermaria 72%.

São 518 os pacientes que aguardam na fila de espera por um leito, sendo que, destes, 305 esperam por um leito de UTI e 213 por uma enfermaria. Todos estes pacientes estão recebendo atendimento em Unidades de Pronto Atendimento ou hospitais de pequeno porte.