Cervejas artesanais paranaenses estão entre as melhores do País

As cervejarias foram premiadas no Concurso Brasileiro de Cervejas 2021, evento que reuniu mais de 3 mil rótulos brasileiros. O Paraná foi o terceiro colocado em número de medalhas, atrás apenas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Vinte e três cervejas paranaenses foram premiadas durante a 9ª edição do Concurso Brasileiro de Cervejas 2021 (CBC 2021), em Blumenal (SC), no último dia 18. O evento reuniu 467 cervejarias de todo País com 3.162 rótulos em 134 categorias. O Paraná foi o terceiro colocado em número de medalhas com 50 premiações. O turismo cervejeiro é uma vertente do turismo gastronômico e a cerveja produzida no Estado é reconhecida nacionalmente.

O Rio Grande do Sul ficou em segundo lugar, com 53 premiações, e Santa Catarina conquistou o primeiro, com 64. Entre as estrelas do evento está a cerveja maturada em barris de madeira envelhecida.

As paranaenses competiram com gigantes do universo cervejeiro e venceram grandes nomes, como a Ambev, uma das maiores empresas do setor, e a Heineken, que está entre as grandes marcas mundiais.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, disse que o segmento da cerveja artesanal deixou de ser uma bolha de mercado, ganhou robustez, se solidificando entre consumidores cada vez mais exigentes. “O turismo gastronômico é um segmento de destaque no Paraná e o setor cervejeiro está nesse contexto, com premiações e reconhecimento pela qualidade dos produtos”, disse.

Nessa edição do concurso, pequenas cervejarias do interior do Estado ganharam medalhas nas categorias que envolvem maior complexidade na produção. Entre elas, a Wood and barrel aged (cervejas maturadas em barril de madeira envelhecida), uma nova tendência de mercado. A cerveja artesanal Lager Oak – Barba de Serpente –, fabricada em Foz do Iguaçu, conquistou a medalha de prata.

A categoria é uma das mais disputadas. A iguaçuense é maturada nos barris de carvalho usados para o envelhecimento das cachaças paranaenses Novo Fogo e Porto Morretes, campeãs em prêmios nacionais e internacionais – Porto Morretes foi considerada a melhor do Brasil. Ambas são fabricadas na cidade de Morretes, no Litoral do Estado.

A premiação é mais um componente que ratifica a posição do município do extremo Oeste como um dos mais procurados destinos turísticos­ do mundo, devido às suas belezas naturais e, também, pelo leque diversificado de atrativos na área de gastronomia. Foz do Iguaçu é o primeiro município paranaense que tem uma lei especifica de apoio às microcervejarias. A legislação vem fomentando o mercado local e atraindo novas empresas.

O secretário Márcio Nunes observou que a premiação da cervejaria de Foz une dois destinos turísticos importantes na rota gastronomia. “Os barris da melhor cachaça do País foram usados para fabricar a cerveja. Um novo roteiro de viagem pode ser traçado entre o Litoral e o extremo Oeste do nosso território pelo turista que busca a qualidade e os sabores exóticos de comida e bebidas.

MERCADO CERVEJEIRO 

Eventos desse porte são excelentes oportunidades para que o mercado conheça os produtos disponíveis. NO CBC, as avaliações e comentários dos juízes ficam disponíveis para os inscritos que podem melhorar os seus processos produtivos e mensurar como os rótulos estão chegando aos consumidores.

Com a crise econômica, o pequeno empresário sabe que é necessário ampliar as possibilidades de venda. Desde o início da pandemia, a venda da bebida caiu 70%, conforme divulgou a Associação de Microcervejarias do Paraná (Procerva), em dezembro de 2020. 

De acordo com o presidente da Procerva, Iron Mendes, a cerveja artesanal paranaense gera cerca de 400 empregos diretos em 41 microcervejarias associadas à entidade. Segundo ele, proporcionalmente, o setor gera mais empregos por litro produzido que os grandes fabricantes. Com a pandemia, houve uma redução de 30% dessa força de trabalho.

Apesar do baque econômico, o presidente da Paraná Turismo, Jacob Mehl, afirma que a premiação é um importante indicativo de que o setor estadual está consolidado.

“Ter 50 premiações num concurso gigantesco como esse, após 365 dias com restrição da circulação de pessoas, é resultado do empreendedorismo do paranaense que está sempre inovando e buscando qualidade para os seus produtos. É essa característica que faz do Paraná um Estado cada vez mais competitivo”, concluiu o presidente.

André Poletti, assessor de Marketing da Paraná Turismo, ressalta que Foz do Iguaçu, o maior polo de turismo internacional do Estado, oferece uma gastronomia rica e diversificada. “O resultado do CBC atesta a qualidade do produto cervejeiro apresentado pelo Paraná e a potencialidade do nosso principal cartão de visitas, as Cataratas do Iguaçu”.