Agentes de endemias realizam blitz educativa no dia de finados no combate contra a dengue

Com o aumento das temperaturas e maior quantidade de chuvas nesta época do ano, os riscos de proliferação do mosquito

Com o aumento das temperaturas e maior quantidade de chuvas nesta época do ano, os riscos de proliferação do mosquito Aedes aegypti são maiores. Por isso, além de fazer as visitas regulares às residências para identificar e eliminar criadouros, os agentes de endemias fizeram uma blitz no Cemitério Municipal para alertar a população sobre os cuidados. 

“Nossa preocupação é justamente para que as pessoas não deixem recipientes que podem acumular água e se tornar um criadouro. As recomendações valem para todos os locais, mas como as visitas aos cemitérios são esporádicas é importante redobrar a atenção”, explicou a diretora da divisão de vigilância ambiental em saúde, Suzana de Souza.

Já no portão do cemitério, foram distribuídas cartilhas com orientações sobre o tipo de vaso ideal para as flores e os cuidados para não deixar recipientes que acumulam água no local. Apesar de Guarapuava ainda não ter registro de casos de dengue, os agentes já identificaram 113 focos, com maior incidência na Vila Bela e no distrito de Entre Rios. O Aedes aegypti vive apenas 45 dias, mas nesse período o mosquito pode colocar 450 ovos. 

“Se o mosquito picar alguém que veio contaminado de outra localidade com a dengue por exemplo e tiver criadouros por toda a cidade, o risco de contágio aumenta. É tudo o que não desejamos”, enfatiza Suzana.

********Com informações da Secretaria de Comunicação (Secom).