PM impede comercialização de drogas na Vila Bela, apreende substâncias proibidas e prende envolvidos

De posse de informações, os policiais tinham ciência de que um homem faria a entrega de entorpecentes a um desconhecido

A Polícia Militar de Guarapuava impediu o comércio ilegal de drogas na noite desta sexta-feira (21 janeiro), na Vila Bela, em Guarapuava.

De posse de informações, os policiais tinham ciência de que um homem faria a entrega de entorpecentes a um desconhecido. Portanto, a chegada de um veículo Fiat/Palio despertou atenção dos PMs. Inclusive, entre os ocupantes do carro estava um casal e, no banco de trás, um velho conhecido do setor policial pelos crimes de tráfico e roubo.

Assim, as equipes fizeram a abordagem, descobrindo com o jovem (18 anos) uma nota de R$ 10 e uma bucha de substância análoga à maconha (3,2 gramas), embalada em plástico tipo sacola, pronta para a venda, conforme consta no Boletim de Ocorrência (BO). Com as outras pessoas, um jovem (23 anos) e uma adolescente (16 anos), nada de ilícito.

Mas no automóvel, os policiais encontraram, no assoalho traseiro onde o rapaz de 18 anos estava sentado, uma sacola plástica contendo em seu interior dois tabletes de substância análoga à maconha (1044 kg) e um invólucro plástico com uma porção de substância análoga à cocaína (27 g).

“Diante dos fatos, foram indagados os abordados quanto aos ilícitos, relatou ser de sua propriedade e que estava no local para efetuar a entrega e que o casal abordado juntamente com ele não tinha ciência dos ilícitos, visto que ele pediu uma carona, relatando que iria levar umas peças de roupa para um primo”, diz o BO.

(Foto: PM)

Desse modo, os PMs foram até a residência do suspeito e encontraram, no quarto dele, mais metade de um tablete de substância análoga à maconha, embalado em plástico na cor verde, idêntico ao localizado no veículo anteriormente abordado; meio tablete também de substância análoga à maconha embalado em plástico na cor vermelha; um invólucro contendo 10 gramas de substância análoga à cocaína; e uma balança de precisão na cor cinza; e um invólucro já fracionado contendo substância análoga à maconha posteriormente pesado somando 46 gramas embalado em plástico tipo sacola pronto para a comercialização.

Diante dos fatos, os policiais deram de voz de prisão aos envolvidos e os encaminhou, juntamente com os ilícitos, até a Delegacia para providências cabíveis.