Viaturas do Depen-PR podem ter causado acidente que matou caminhoneiro paraguaio na BR 277

Testemunhas que estavam na rodovia relataram imprudência das viaturas ao fazerem uma ultrapassagem em curva; a Polícia Civil está investigando o caso

A Polícia Civil de Guarapuava está investigando a causa do acidente que deixou um caminhoneiro morto e outro ferido na terça-feira (4), na BR 277 em Candói.

Há a suspeita de que duas viaturas do Departamento Penitenciário (Depen) do Paraná tenham realizado ultrapassagem em local proibido e ocasionado a colisão frontal entre duas carretas containers. 

Ainda no dia do fato, testemunhas da batida relataram nas redes sociais que houve imprudência das viaturas. No facebook, o motorista Emanoel Bavaresco, que estava na rodovia, escreveu que houve ultrapassagem das viaturas em uma curva. “A carreta que tinha no sentido de Cantagalo para não bater de frente com a viatura, tirou para o lado da carreta que ia no sentido de Guarapuava”, contou o homem. Ele foi uma das pessoas a resgatar o caminhoneiro que sobreviveu. Após a batida, os veículos pegaram fogo. 

Em entrevista ao G1, em matéria publicada pelo portal nesta quarta-feira (5), o delegado Bruno Maciozek, responsável pelo caso, disse que a principal linha de investigação é que quatro servidores do Depen -PR são responsáveis pelo acidente.

Ainda, segundo o G1, os quatro foram ouvidos pela polícia e liberados. Eles atuam em Cascavel, no Oeste do Estado.  Em nota encaminhada à reportagem do G1, o Sindicato dos Policiais Penais do Paraná (Sindarspen), informou que os servidores só souberam do acidente ao serem parados por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) quilômetros à frente de onde ocorreu a batida. 

VÍTIMAS

A colisão entre as duas carretas deixou um morto e um ferido grave. A vítima fatal é Angel Marcelo Carreras Gimenez (24 anos, um caminhoneiro paraguaio. O corpo dele foi transferido para Luque, no Paraguai, e tinha o sepultamento marcado para esta quinta-feira (6).

O condutor da outra carreta é brasileiro e foi encaminhado com múltiplas fraturas para uma unidade hospitalar.