Roberto Requião diz que vai concorrer ao Governo do Paraná em 2022

Ex-senador e ex-governador do Paraná, Roberto Requião afirma que está dialogando com partidos para viabilizar a candidatura no próximo ano; em entrevista, comentou também a saída do MDB

O ex-senador e ex-governador do Paraná, Roberto Requião (sem partido), afirmou, em entrevista concedida ao CORREIO nesta sexta-feira (17 setembro), que pretende disputar o Governo do Estado nas eleições de 2022.

Desde o começo de agosto, quando assinou sua desfiliação do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Requião é cogitado e mantém conversas com algumas siglas.

“Nós estamos fazendo reuniões no Paraná com todo esse pessoal: PDT, PT, PSB e quem quiser vir. Estamos tentando montar uma frente, uma ‘geringonça’”, citando a expressão criada em Portugal para se referir à união dos partidos de esquerda.

De acordo com ex-governador, o intuito para o próximo ano é apresentar um programa para o governo do Paraná; ele também ressaltou que “não faz aliança com pessoas”, mas com programas.

“Quem quiser vir, está apoiando o programa. Eu não estou dividindo o Estado”, disse. “Eles vão ter que entrar em uma proposta de governo e, ao mesmo tempo, nós vamos fazer uma campanha apoiando candidatos a deputado estadual, federal e ao Senado que aceitem o nosso programa de crescimento para o Paraná e o Brasil”.

Na avaliação do ex-governador, o MDB do Paraná e do Brasil passou a ser “banca de negócios e favores”

DESFILIAÇÃO
Na avaliação do ex-governador, o MDB do Paraná e do Brasil deixou de ser um partido “de mudança para a população” e passou a ser “banca de negócios e favores”. O capítulo final ocorreu na última eleição da executiva estadual, vencida pelo deputado Anibelli Neto em convenção no dia 31 de julho.

“O partido é um instrumento legal de participação política. Para mim, quando isso se esvaziou, eu fui embora”, afirmou.

Ao lado do deputado estadual Requião Filho (MDB), Roberto Requião visitou Pinhão na quinta-feira (16) e cumpriu agenda em Guarapuava nesta sexta. Ex-emedebistas, o advogado João Nieckars e o jurista Ramon Barbosa e Silva acompanharam o ex-governador.

“Nós estamos também tentando achar um caminho coletivo”, disse Nieckars, que já anunciou sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).

HISTÓRICO
Durante a entrevista, Requião lembrou do período em que foi governador do Paraná e disse que reduziu impostos de micro e pequenas empresas e congelou as tarifas de água e de energia elétrica por oito anos.

“Isso mexeu com o quê? Com a padaria, o supermercado, a sapataria, com a loja local. A economia girou”.

Ao lado do deputado estadual Requião Filho (à esq.), ex-senador visitou a Redação do CORREIO

REELEIÇÃO
Questionado sobre seu futuro, o deputado estadual Requião Filho – que precisa permanecer no MDB até a próxima janela partidária – afirmou que a tendência é buscar a reeleição à Assembleia Legislativa.