Guarapuava vai receber cerca de R$ 50 milhões para obras; saiba como serão investidos

De acordo com o secretário de Obras e vice-prefeito de Guarapuava, Samuel Ribas, os recursos serão liberados pelo Governo do Estado; do total, R$ 25 milhões serão para recape asfáltico

O Governo do Estado irá liberar cerca de R$ 50 milhões para o município de Guarapuava. A informação foi divulgada nesta semana pelo prefeito Celso Góes (Cidadania) e confirmada ao CORREIO pelo vice-prefeito e secretário de Obras, Samuel Ribas de Abreu (PSD).

Esse montante será dividido em R$ 25 milhões para recape asfáltico, R$ 10 milhões para obras na avenida Rubens de Siqueira Ribas, no acesso ao Parque do Jordão, R$ 7,5 milhões para a construção do Mercado Municipal, R$ 5 milhões para a frota de veículos e maquinários da Prefeitura, e R$ 1,5 milhão para a modernização da gestão.

“Estamos montando o cronograma das ruas”, diz Samuel, pontuando que, neste primeiro semestre, a administração já aplicou R$ 10 milhões em melhorias na cidade.

O foco tem sido dividido entre o espaço urbano e o rural – foram feitos mais de 280 km de patrolamento e 120 km de cascalhamento, além da manutenção de dez pontes. “São obras que trazem mais segurança, mais mobilidade e uma melhor qualidade de vida para a população”.

À frente da pasta de Obras há seis meses, Ribas cita um trabalho integrado com o restante do secretariado de Guarapuava. Há diálogo com Urbanismo e Planejamento, por exemplo, para definir as ações que serão adotadas.

Para os próximos anos, aliás, o secretário ressalta o projeto de asfaltar 100% das ruas da área urbana da “terra do lobo bravo”. Atualmente, o percentual está na casa dos 92%, com aproximadamente 60 km a serem pavimentados.

“Ficaram as ruas mais difíceis, que têm problemas de escoamento, de galerias. O custo aproximado é de R$ 50 milhões”, diz. A intenção é pavimentar 15 km por ano.

RODOVIA
Entre as obras em andamento em Guarapuava, a de mais destaque é a duplicação do perímetro urbano da BR 277, importante entroncamento rodoviário na região. Tocado pelo Governo do Estado, o empreendimento vai custar cerca de R$ 77 milhões, consideravelmente mais barato que os R$ 105 milhões inicialmente estimados.

“Eu tenho passado praticamente todas as semanas, junto dos meus engenheiros, para verificar o andamento da obra. Estamos felizes porque está andando muito rápido”, pontua. Na avaliação de Ribas, a intervenção vai reduzir acidentes e melhorar o fluxo do trânsito na rodovia federal.

MERCADO
Questionado sobre a construção do Mercado Municipal, o titular da pasta municipal afirma que estão sendo feitas discussões com o prefeito Celso Góes, o secretariado e a comunidade para definir o melhor local para a obra.

Trabalho conjunto da Surg e da Secretaria de Obras resultou em melhoria viária em Guarapuava (Foto: Arquivo/Secom)

ALAGAMENTOS
Nos últimos anos, o Centro de Guarapuava vem sendo atingido por constantes alagamentos em dias de chuvas mais volumosas.

De acordo com Ribas, foi contratado, ainda na gestão anterior, o desenvolvimento de um Plano de Drenagem para todo o município de Guarapuava. Esse estudo está sendo feito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e tem previsão para ser entregue em julho.

“Vai nos apontar e respaldar com ações efetivas e que resolvam o problema dos alagamentos. Nós não iniciamos as intervenções nestes seis meses porque estamos aguardando esse estudo. Porque de nada adianta nós fazermos as obras num achismo, achando que vai resolver”, ressalta Samuel.

A tendência é que, com a entrega desse laudo, a Prefeitura coloque em prática o Plano de Drenagem. “Incluindo desassoreamento, limpeza de galerias e novas galerias [e] a construção eventual de bacias de contenção”, reafirmando que as “soluções técnicas” serão apontadas pelo estudo.

OBRAS
O secretário também destaca, ao CORREIO, as obras feitas na avenida Beira Rio, que vai ligar o Xarquinho à BR 277 e à PR 466. O investimento é superior a R$ 15 milhões e será importante para desafogar o trânsito da região; e a construção da nova pista de skate do Parque do Lago, orçada em cerca de R$ 600 mil, e que deve ser entregue até outubro.