Guarapuava, 14 de novembro de 2019
Esporte

Momentaneamente sem condições técnicas de mandar seus jogos em Campo Mourão, o Sport vem a Guarapuava para disputar sua partida contra o Araucária. Em entrevista ao CORREIO, presidente do clube mourãoense explica que o técnico Neto Fajolla está com elenco completo

-

Mesmo com o Batel ausente - que joga fora de casa pela Taça FPF -, o Estádio Waldomiro Gelinski (WG) tem atividade futebolística neste domingo (8), às 15h30.

É que Sport Clube Campo Mourão e Araucária ECR se enfrentam em Guarapuava pela 4ª rodada da 1ª fase do Campeonato Paranaense da 3ª Divisão de 2019.

Com o Estádio Municipal Roberto Brezinski (RB) sem laudo técnico, o Leão do Vale se vê obrigado a mandar provisoriamente seus jogos fora de CM, como foi o caso da partida contra o Grecal, em Arapongas, na quarta-feira (4 setembro) – vitória de 5 a 1 para a equipe mourãoense.

Segundo a presidente do Sport Clube, Luci Fátima Padilha, não houve tempo hábil para conseguir os laudos técnicos exigidos por lei. “O processo está em andamento, mas as instituições ainda não me entregaram”, em entrevista por telefone ao CORREIO. A cartola acrescenta ainda que não sabe se conseguirá fazer os jogos em Campo Mourão, pois é um campeonato curto.

POSIÇÃO

Na tabela de classificação, o Sport está em 5º lugar, com 4 pontos somados (uma vitória, um empate e uma derrota); e o Araucária, na 8ª posição, com 2 pts (dois empates). O Arapongas é o líder da Terceirona, com 7 pts em três jogos (duas vitórias e um empate).

“O time [do Sport Clube] vem em crescimento. Perdemos o primeiro jogo porque não tínhamos ainda o elenco, pois não tinha registro no BID [o Boletim Informativo Diário da CBF]. Mas estamos agora com o elenco completo”, diz a presidente Luci, destacando que tem uma expectativa boa para a partida de domingo.

Sob o comando do técnico Neto Pajolla, o Sport tem um elenco formado por “uma molecada que gosta de correr, que gosta de jogar”, nas palavras da dirigente, que é viúva do saudoso presidente do clube, Luiz Carlos Kehl, falecido em 2018. “A gente está tentando manter [o clube]”, revela Luci, dizendo que é difícil tocar uma agremiação profissional.

Veja Também