Guarapuava, 19 de fevereiro de 2020
Segurança

Desde a última segunda-feira (9), o major está classificado na condição de comandante da unidade em Guarapuava. Mas, há três meses, ele já se encontra à frente do Batalhão de Polícia Militar

-

Há três meses, o major Cristiano Cubas está à frente do comando do 16º Batalhão de Polícia Militar (16º BPM), em Guarapuava.

Em entrevista ao CORREIO, ele explica que pretende nortear sua gestão sob “três pilares fundamentais”: reconhecimento da tropa pelo comando e pela unidade; qualificação do efetivo; e operacionalização das ações do 16º, com incremento nas prisões e abordagens, por exemplo.

“Hoje eu tenho a plena convicção que o comando e nós, policiais, estamos na mesma sintonia”, destacando que os policiais se sentem amparados e confiantes no comando.

Apesar desse período de três meses, o major esclarece que, inicialmente, era subcomandante. A classificação para a condição de comandante foi publicada em boletim interno (uma espécie de Diário Oficial). “Tecnicamente, isso representa o comando. E eu tive essa notícia na última segunda-feira [dia 9 de dezembro]. Uma grata satisfação, um presente de Natal pra mim, para o 16º, para Guarapuava”.

A notícia tem um significado especial para Cubas, pois ele veio para Guarapuava em 1994 e, no ano seguinte, começou a trabalhar. Segundo ele, galgou todos os postos no 16º, passando de aspirante a major. “Me sinto muito em casa e muito à vontade”, destacando que é um “filho da terra”.

O objetivo de Cubas é permanecer no batalhão. “Não sei o tempo. Mas enquanto eu estiver, vou fazer o melhor de mim para o 16º e para a comunidade”.

ÍNDICES

Nesta semana, o major Cubas marcou presença em sessão da Câmara de Vereadores, onde apresentou dados estatísticos comparando os anos de 2018 e 2019, com destaque para os resultados positivos.

Segundo ele, houve redução de furtos e homicídios, aumento de operações policiais ocasionando em maior apreensão de armas de fogo e de entorpecentes em Guarapuava e nos demais 23 municípios que integram a área de atuação do 16° BPM.

TRAJETÓRIA

Quando foi promovido a major em 2018, Cubas se viu obrigado a se transferir para outro batalhão, pois tecnicamente o 16º BPM não comportava naquela ocasião esse tipo de patente.

Assim, ele foi classificado como oficial de Inteligência do 1º Comando Regional, que cuida de Curitiba e Região Metropolitana. Mas, ao final de 2018, o coronel Péricles de Matos o levou para ser chefe da 2ª Secção do Estado Maior, responsável pela Inteligência de toda a Polícia Militar do Paraná.

No entanto, mesmo com todas essas condições especiais, Cubas confessa que sua felicidade estava em Guarapuava e no 16º BPM. Desse modo, ele retornou ao terceiro planalto paranaense nos primeiros meses de 2019 na função de subcomandante.

Veja Também