Segurança

Três pessoas morrem após tiroteio na rodoviária de Guarapuava

Por volta das 15h desta quinta-feira (5), um confronto entre polícia e bandidos na rodoviária de Guarapuava deixou três mortos, segundo testemunhas
(Foto: Redação)

Guarapuava nunca foi cenário para um filme de western spaghetti, mas teve seus momentos de bang-bang na tarde desta quinta-feira (5). A rodoviária da cidade foi palco da troca de tiros entre um suposto policial e três bandidos. A ação, que surpreendeu os trabalhadores e frequentadores da estação, deixou um saldo de três mortos.

Por volta das 15h desta quinta-feira (5), um confronto entre polícia e bandidos na rodoviária de Guarapuava deixou três mortos, segundo testemunhas – essa informação ainda não foi confirmada pela Polícia Militar. De acordo com o funcionário de um departamento alocado na rodoviária, Pedro Sérgio (55 anos), que testemunhou os tiros, a ação não durou mais do que cinco minutos.

Um dos tiros atingiu uma das paredes da rodoviária (Redação/Correio)

“Eu estava no telefone quando escutei os tiros. O pessoal veio atirando. Pegou no meio-fio e na parede da rodoviária. A gente se escondeu e eles continuaram atirando”, explicou Pedro ao CORREIO.

Segundo ele, um dos bandidos tentou fugir e começou a atirar para trás, sem direção. “Ele estava disparando a esmo”, conta. “Eu vi os dois corpos [dos suspeitos] e o policial no carro”, completa. Sérgio descreveu o momento como uma “cena de faroeste”, com direito a tiros também em um táxi.

A testemunha viu a morte de dois bandidos, no estacionamento da rodoviária e no trecho de passagem dos ônibus (na parte lateral do espaço). Inclusive, Pedro Sérgio ajudou a fechar uma das ruas. Ele contou que o suposto policial, que trocou tiros com os criminosos, morreu dentro de um carro.

Por pouco, Sérgio não foi vítima de bala perdida, pois ele estava na linha de tiro. Tanto é verdade que uma das balas ficou gravada numa das paredes da rodoviária, em região próxima de seu local de trabalho.

Com 55 anos de idade, é a primeira vez que o Sérgio testemunhou algo assim em Guarapuava. Aliás, fazia apenas dez dias que ele havia sido remanejado para trabalhar nas dependências da rodoviária.

IDENTIFICAÇÃO

O único corpo identificado até este momento é do policial militar Adriano Andrigo Pires (28 anos), de Curitiba. Ele estava vestindo uma camiseta preta e calça jeans azul-clara. O relatório preliminar do IML mostra que ele foi morto após ser atingido por disparos de arma de fogo.

A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar de Guarapuava, pela Polícia Federal e pelo Instituto Médico Legal (IML).

 
Testemunha conta detalhes de tiroteio na rodoviária de Guarapuava

URGENTE: Três pessoas morreram após um tiroteio na tarde desta quinta-feira (5) na rodoviária de Guarapuava. Uma das vítimas foi um policial militar à paisana de Curitiba. A redação do CORREIO conversou com uma testemunha da ocorrência. Confira!

Posted by Jornal Correio do Cidadão - Guarapuava on Thursday, April 5, 2018

*****Texto atualizado às 18h10 para acréscimo de informações