Guarapuava, 10 de dezembro de 2019
Cotidiano

No caso da rua Brigadeiro Rocha, o vice-prefeito esclarece que a obstrução das galerias naquele local iniciou com a construção do edifício da esquina, sendo que, com as fortes chuvas, a garagem é invadida pela água

-

Quem passa pela rua Brigadeiro Rocha esquina com Senador Pinheiro Machado acompanha o trabalho da Secretaria de Obras. A equipe está executando a desobstrução de galerias pluviais em pontos críticos que alagam com grande volume de chuva.

“Iniciamos o trabalho neste ponto e vamos seguir por toda a região central. São locais em que intervenções manuais ou caminhão de sucção não têm efeito, pois possuem grande acúmulo de materiais sedimentados e tubulações antigas, sendo algumas irregulares”, especificou o vice-prefeito e secretário de Obras e de Turismo, Itacir Vezzaro.

No caso da rua Brigadeiro Rocha, o vice-prefeito esclarece que a obstrução das galerias naquele local iniciou com a construção do edifício da esquina, sendo que, com as fortes chuvas, a garagem é invadida pela água. “Durante a construção do prédio, provavelmente a lavagem dos equipamentos era feita próximo as galerias. O material secou e entupiu as manilhas, agora estamos trocando por manilhas novas e retirando a tubulação antiga, com a parceria da Sanepar”, esclareceu.

DIAGNÓSTICO

A Secretaria de Obras está fazendo o diagnóstico nas redes de saneamento de todo Centro da cidade. O objetivo é verificar quais os principais problemas e a melhor forma de evitar os alagamentos. Segundo Itacir Vezzaro, cada ponto é uma situação diferente que exige trabalho específico.

Na Azevedo Portugal, entre Guaíra e Padre Chagas, foram duas intervenções para retirada do ralo colocado de forma irregular em uma boca de lobo, remoção de um tubo pela Sanepar e limpeza. “Uma das grandes intervenções será no trecho entre a avenida Moacir Júlio Silvestri e a Praça Cleve, pois será necessário a equipe entrar na tubulação e ir limpando tudo”, finalizou.

Veja Também