Guarapuava, 21 de julho de 2019
Agricultura

Aliás, Guarapuava, que lidera a produção no Paraná, está com 20% da área plantada e tem 50% da produção comercializada, de acordo com o engenheiro agrônomo do Deral, Rogério Nogueira

-

As perspectivas para a lavoura de cevada no Núcleo Regional de Guarapuava são positivas para a safra 2018/19.

Segundo o levantamento mais recente do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, a estimativa é de alta de 14% na produção.

O balanço revela que os números devem sair de 144.730 toneladas (2017/18) para 165.640 toneladas (2018/19).

Aliás, Guarapuava, que lidera a produção no Paraná, está com 20% da área plantada e tem 50% da produção comercializada, de acordo com o engenheiro agrônomo do Deral, Rogério Nogueira.

Já a região de Ponta Grossa, segunda maior produtora, já plantou 70% da área.

Em todo o Paraná, a cevada tem 34% da área plantada, o dobro na comparação com o mesmo período do ano passado. Do total de 58 mil hectares, 20 mil estão colhidos. A área é 4% maior do que no ano passado, quando foi de 55,6 mil hectares.

O levantamento do Deral aponta que a estimativa no Estado cresceu 20% em relação à safra passada, atingindo 264 mil toneladas.

GRÃOS

A produção de grãos da safra paranaense 2018/2019 deverá chegar a 37,6 milhões de toneladas, segundo relatório mensal divulgado na última terça-feira (18) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

Esse volume é 6% maior na comparação com a safra 2017/2018 e representa um acréscimo de 467 mil toneladas à estimativa do mês de maio, impulsionado pela produção de milho, que tem apresentado um ciclo satisfatório no Estado. A área plantada deve somar 9,8 milhões de hectares, 1% a mais do que na safra anterior.

Na avaliação do secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, apesar de alguns prejuízos, o Estado terá uma safra significativa. “Na estimativa total de produção de grãos, são mais de 2,2 milhões de toneladas na comparação com o ano passado, o que mantém o Paraná como vice-líder na produção nacional”, disse.

Segundo ele, esse dado foi reforçado também pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que divulgou a estimativa da safra brasileira no dia 11, indicando uma possível segunda safra histórica, com melhor produtividade também em outros estados.

Veja Também