Guarapuava, 22 de outubro de 2019
Policial

O Bope coletou 11 unidades de emulsões explosivas, três cordões detonantes de coloração vermelha, e mais dois estopins de coloração branca acoplada com espoleta em sua ponta, pronta para detonação, em uma residência em Foz do Jordão

-

Por muito pouco, o “cadeião” da 14ª Subdivisão Policial (SDP), em Guarapuava, não correu riscos de sofrer um “atentado terrorista” com explosivos e, consequentemente, fuga em massa de presos.

Na noite desta quinta-feira (7 fevereiro), a Polícia Militar recebeu uma denúncia de que um indivíduo teria escondido uma sacola com alguns objetos de coloração branca nos fundos de seu quintal, localizado na rua Rita Tavares, 139, bairro Segredo, em Foz do Jordão. Esse endereço é um conhecido ponto de tráfico de drogas.

Uma equipe policial foi até a residência e identificou o proprietário (20 anos). Após buscas na casa, os policiais localizaram nos fundos, embaixo de uma folha de Eternit, três sacolas com artefatos semelhantes a materiais explosivos.

Imediatamente, isolou-se o local e uma equipe do esquadrão antibombas do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionada. Os especialistas coletaram 11 unidades de emulsões explosivas, três cordões detonantes de coloração vermelha, e mais dois estopins de coloração branca acoplada com espoleta em sua ponta, pronta para detonação.

O suspeito se negou a prestar informações sobre o destino ou a procedência dos artefatos. Mas, segundo informações policiais, houve denúncia de que os artefatos seriam utilizados para abrir as paredes da cadeia pública da 14ª SDP.

Veja Também