Guarapuava, 12 de dezembro de 2019
#curta!

Com texto, direção e interpretação de Michella França, “O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou” retrata a história de uma mulher que viveu um relacionamento abusivo por 15 anos e que em meio a tanto sofrimento se redescobre e encontra forças para ser feliz de novo

-

Com o fim de ano próximo, o Sesc Guarapuava presenteia os aficionados pelas artes cênicas com a última apresentação teatral de 2019 em seu circuito cultural.

Nesta terça-feira (3) está programada a peça “O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou”, às 20h, na unidade guarapuavana. A classificação indicativa é 14 anos e o espetáculo tem entrada gratuita.

Com texto, direção e interpretação de Michella França, a peça retrata a história de uma mulher que viveu um relacionamento abusivo por 15 anos e que em meio a tanto sofrimento se redescobre e encontra forças para ser feliz de novo.

Com a linguagem contemporânea e símbolos, o monólogo envolve com o seu dinamismo e força, fazendo com que o público reflita e se emocione.

FICHA TÉCNICA

Além de Michella Franca (texto, direção e interpretação), “O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou” conta com os trabalhos de David Dias (assistência de direção) e Carlos Phantasma (iluminação e sonoplastia).

SERVIÇO

O espetáculo “O que eu deveria ser se não fosse quem eu sou” é nesta terça-feira (3), às 20h, com entrada gratuita. O local é o Sesc Guarapuava (rua Comendador Norberto, 121, Centro).

Veja Também