Guarapuava, 15 de setembro de 2019
#curta!

Com mais de 70 milhões de cópias vendidas desde seu lançamento em 1951, “O apanhador no campo de centeio” influenciou e marcou gerações com sua visão crua da adolescência, sua prosa ágil e desbocada e seu humor feroz e anárquico

-

No filme “Teoria da Conspiração” (1997), talvez o hábito mais exótico de Jerry Fletcher (Mel Gibson), entre outras tantas esquisitices, seja a compulsão por comprar exemplares de “O apanhador no campo de centeio”.

De tão forte na cultura pop, o romance juvenil de J.D. Salinger se tornou uma referência e um dos símbolos do inconformismo e da inquietação. Não à toa, a obra está em uma produção hollywoodiana, só pra ficar num exemplo.

Mas, a despeito de sua popularidade no Brasil, o livro tinha até hoje uma única editora. Agora, a Todavia quebrou esse paradigma com o lançamento em 2019 de uma nova edição de “O apanhador no campo de centeio”.

“É um imenso prazer convidar os leitores brasileiros a descobrir (ou redescobrir!) os quatro livros de meu pai, J. D. Salinger. Pela primeira vez em décadas, eles serão publicados no Brasil por uma mesma editora, e em novas traduções. Acabo de voltar de uma viagem de duas semanas à China, onde fiquei emocionado e cheio de entusiasmo ao descobrir em primeira mão que os leitores chineses se importam, de forma apaixonada e profunda, com meu pai e seus personagens”, diz Matt Salinger, em texto divulgado pela Todavia.

HISTÓRIA

É Natal, e Holden Caulfield conseguiu ser expulso de mais uma escola. Com uns trocados e seu indefectível boné vermelho de caçador, o jovem traça um plano incerto: vagar três dias por Nova York, adiando a volta à casa dos pais. Seus dias e noites serão marcados por encontros confusos, e ocasionalmente comoventes, brigas e dúvidas que irão consumi-lo.

Acima de tudo, paira a inimitável voz de Holden, o adolescente raivoso e idealista que quer desbancar o mundo dos "fajutos", num turbilhão de ressentimento, humor, frases lapidares, insegurança, bravatas e rebelião juvenil.

A nova edição brasileira tem tradução de Caetano W. Galindo e, pela primeira vez, traz a capa original de seu lançamento.

RELEVÂNCIA

Um dos romances mais revolucionários do século 20, “O apanhador no campo de centeio” é a representação definitiva da juventude na literatura.

Com mais de 70 milhões de cópias vendidas desde seu lançamento em 1951, o livro influenciou e marcou gerações com sua visão crua da adolescência, sua prosa ágil e desbocada e seu humor feroz e anárquico.

AUTOR

J. D. Salinger nasceu em 1919, em Nova York, nos Estados Unidos. É autor de “O apanhador no campo de centeio” (1951), “Nove histórias” (1953), “Franny & Zooey” (1961) e de “Pra cima com a viga, carpinteiros & Seymour - Uma Introdução” (1963). Sua última história foi publicada na revista New Yorker em 1965.

Salinger morreu em 2010 em Cornish, New Hampshire.

SERVIÇO

O livro “O apanhador no campo de centeio” (ed. Todavia) está disponível para venda a R$ 59,9 (em média).

Veja Também