Guarapuava, 21 de julho de 2019
Política

Em entrevista exclusiva ao CORREIO, o presidente da Casa de Leis guarapuavana afirmou que mais de 200 projetos foram apreciados pelos edis até agora, e que o trabalho é fundamental para que diversas áreas do município continuem funcionando

-

A aprovação da Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, que ocorreu na última segunda-feira (8), fechou com “chaves de ouro” o 1° período legislativo da Câmara de Vereadores de Guarapuava, diz João Napoleão (Pros).

Em entrevista exclusiva ao CORREIO, o presidente da Casa afirmou que entre as demandas do Legislativo e do Executivo, mais de 200 projetos foram apreciados e aprovados pelos edis guarapuavanos.

“Eu costumo dizer que a Câmara tem o óleo que lubrifica a máquina do Executivo. Nós que damos o ‘ok’ para uma obra”, exemplifica, ressaltando que a aprovação do orçamento garante que ações diárias, como a coleta do lixo ou o atendimento médico nas urgências, seja mantido no município.

Para ele, que foi reconduzido à presidência no início deste ano, o 1° período foi bastante trabalhoso, já que muitas ações corriqueiras foram discutidas na Câmara. “Existem as obras que não param por parte do Executivo, e sempre há demandas para apreciação”.

LDO

A aprovação da LDO de 2020 foi marcada por um grande debate entre os parlamentares, já que dez emendas ao texto foram protocoladas e derrubadas durante o processo de votação. Entretanto, para o presidente, a democracia prevaleceu, já que a maioria avaliou de forma positiva o projeto e foi favorável.

Em relação à emenda que destinaria R$ 6 milhões para o Hospital do Câncer, Napoleão ressalta que o vereador Élcio José Melhem (PP), líder do governo, deu sua palavra de que o recurso será garantido.

“Ele assumiu publicamente o compromisso de que esses recursos estavam assegurados. A voz do líder é a voz do prefeito na Câmara”, completa.

O presidente da Casa afirmou que entre as demandas do Legislativo e do Executivo, mais de 200 projetos foram apreciados e aprovados pelos edis guarapuavanos (Foto: Douglas Kuspiosz/Correio)

TRAJETÓRIA

Evocando a “Carta de Puebla”, Napoleão diz que os parlamentares devem dar atenção a todos os cidadãos, dos mais graduados até as pessoas mais simples. “Devemos usar a política para ajudar os pobres, os menos favorecidos com a sorte, e eu tenho usado dessa forma”.

Em seu quarto mandato, o presidente afirma que nos primeiros anos buscou se espelhar em vereadores mais experientes, e que é importante manter a humildade, seja com “h” ou “u”, fazendo referência à forma de escrita da palavra.

“Vejo que é um trabalho positivo, um trabalho que a população hoje cobra bem mais pelas redes sociais. E é importante que cobre. É o recado que o povo está dando”, completa.

(Foto: Douglas Kuspiosz/Correio)

2° PERÍODO

Na continuidade dos trabalhos da Casa, que ocorrerá em agosto, João Napoleão afirma que a discussão e a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) entre os meses de novembro e dezembro é uma das prioridades.

Além disso, serão feitas ações alusivas ao aniversário de 200 anos da famosa “terra do lobo bravo”, que será comemorado no dia 9 de dezembro.

Reconhecendo que 2020 será um ano diferente, já que o pleito municipal será realizado, Napoleão diz que é preciso superar os “encontrões”. “Esperamos que tenhamos um novo prefeito que tenha compromisso com a cidade, com o desenvolvimento, para levar ao bem-estar do povo”, diz, acrescentando que a união entre os poderes é fundamental. “Temos que estar unidos para que Guarapuava continue vivendo esse momento. Para que ela cresça e apareça para o Paraná, o Brasil e o mundo”.

Veja Também