Política

Botelho era uma liderança bastante expressiva, diz analista

Nesta quarta-feira (8), Fernando José de Souza Botelho (74 anos) foi enterrado no Cemitério Municipal Jordão. Ele foi encontrado morto no dia anterior, em sua casa. Na vida política, Botelho foi o fundador da Rede-Sustentabilidade em Guarapuava
Fernando Botelho, em antiga entrevista ao CORREIO (Foto: Arquivo/Correio)

O cenário político de Guarapuava perdeu um de seus nomes mais expressivos e engajados. Nesta quarta-feira (8), Fernando José de Souza Botelho (74 anos) foi enterrado no Cemitério Municipal Jordão. Ele foi encontrado morto no dia anterior, em sua casa.

“Era uma liderança bastante expressiva. Ele fazia tudo a pé e vestia a camisa”, avalia o professor doutor e analista político Cláudio Cesar Andrade. O docente foi filiado à Rede-Sustentabilidade em Guarapuava e militou com Botelho. “Pode-se dizer que Botelho foi fundador da Rede em Guarapuava”, diz, em entrevista ao CORREIO.

Andrade lembra que Botelho fez parte do Partido Verde (PV) e acabou migrando para a Rede quando a ex-ministra Marina Silva fundou a nova legenda. “Ele sempre dizia para nós que, como tinha bastante contato com a Marina, ela montou um grupo de trabalho no Paraná para estruturar a Rede”, destacando que o político guarapuavano ocupou um papel importante para cuidar de toda a região Centro-Oeste do Estado.

Como Andrade demonstrou interesse em fazer parte desse partido, Botelho o procurou e em seguida foi montado um pequeno grupo em Guarapuava. Segundo o professor, o papel do Botelho era de ser um articulador, estabelecendo “elos” (na terminologia da Rede) com outras cidades da região de Guarapuava.

Por último, Botelho ocupou um cargo de diretoria em nível estadual da sigla criada por Marina Silva (atual candidata a presidente). Assim, ele percorreu boa parte do Paraná, tornando-se uma figura de expressão. “Ele tinha um papel destacável na Rede”, diz Andrade, explicando que Botelho ficava mais nos bastidores, com boa circulação entre os vários grupos políticos de Guarapuava.

Nas eleições municipais de 2016, Botelho foi candidato a vereador pela Rede, num projeto de fortalecimento da sigla em Guarapuava. Inclusive, ele era responsável pelo setor de comunicação nessa disputa eleitoral, que teve João Nieckars como candidato a prefeito da Rede.

HISTÓRICO

Mas antes de ser candidato a vereador pela Rede, Fernando Botelho já havia saído a deputado federal pelo PV muitos anos atrás.

No processo de implantação da Rede em Guarapuava, Botelho concedeu várias entrevistas ao CORREIO dando detalhes do projeto. “Estamos dispostos a sensibilizar mais pessoas para esta saudável construção. A Rede possibilita candidaturas cívicas, ou seja, por parte de indivíduos decentes, que querem fazer algo diferente e não encontram ambiente para efetivá-la. Estas pessoas poderão ser acolhidas pela Rede, desde que os princípios de novos fundamentos políticos democráticos sejam colocados em prática”, disse, em 2016.

Cláudio Cesar Andrade lembra que, mesmo com problemas de saúde, Botelho percorreu o Paraná como uma das lideranças da Rede. “É lamentável a morte dele”. Segundo o professor, Botelho tinha família (esposa, netos etc.), mas costumava ficar sozinho em sua casa, com seus cachorros.