Economia

Ano é de expectativa na geração de empregos, diz gerente

Desde 2012, Guarapuava não tinha um janeiro com saldo acima de 480 vagas de trabalho com carteira assinada. Uma das molas propulsoras de 2018 é a inauguração de um novo shopping center na cidade
(Foto: Ilustrativa/Divulgação)

O mercado de trabalho formal em Guarapuava iniciou o ano com o “pé direito”. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o município gerou 486 postos de trabalho com carteira assinada em janeiro. Desde 2012, o primeiro mês do ano não tinha um desempenho tão bom na cidade.

“Eu vejo com motivação o ano. Inclusive, estamos fazendo entrevistas para o shopping Cidade dos Lagos, que vai inaugurar mais de 100 lojas”, diz o gerente da Agência do Trabalhador de Guarapuava, Antonio Cezar Ferreira Prestes, em entrevista ao CORREIO.

Com previsão de inauguração no próximo dia 26 de abril, o novo shopping center da “terra do lobo bravo” deve entrar em funcionamento com pelo menos 70% de seus estabelecimentos comerciais, estima Prestes. “Estamos motivados em trazer muito mais vagas de emprego para a Agência e fechar um ano muito bom. Estamos com essa perspectiva para 2018”, acrescenta.

Na avaliação do prefeito Cesar Silvestri Filho, o shopping está na fase final de suas obras, em um processo acelerado de admissões de funcionários. “Mas, logo em seguida, vai ter outro ciclo importante: a contratação das pessoas que vão trabalhar diretamente e de forma efetiva no shopping”, também em entrevista à reportagem.

O gestor público prevê a geração de pelo menos mil empregos diretos, a partir do funcionamento completo desse centro de compras, localizado no novo bairro Cidade dos Lagos (Norte de Guarapuava, às margens da PR 466).

“Falando especificamente dos empreendimentos do Cidade dos Lagos, a Prefeitura fez um trabalho de identificação e formação de mão de obra dos moradores do entorno desse projeto, principalmente dos bairros mais carentes”.

Cesar Filho, durante cerimônia na Agência do Trabalhador (Cristiano Martinez)

CONFIRMAÇÃO

Na perspectiva de Cesar Filho, o saldo de 486 vagas em janeiro não foi por acaso. “É a confirmação de uma expectativa. Há bastante tempo, eu tenho dito que Guarapuava se preparou para crescer quando a crise passasse”, afirmou, citando as obras de infraestrutura, organização da cidade, duplicação das rodovias, adequação/melhoria do aeroporto e preparação de um ambiente de empreendedorismo.

MESES

Em fevereiro e março deste ano, o gerente Antonio Cezar Ferreira Prestes identificou um movimento bom na Agência do Trabalhador. Tanto na busca diária de vagas, quanto na prospecção de oportunidades junto às empresas de Guarapuava.

Para comprovar, Prestes cita que uma franquia de pizzarias, um posto de combustíveis e uma loja de grife nacional estão captando mão de obra com a mediação da Agência. Pela conta dele, são pelo menos 40 contratações confirmadas. “Temos esperança para 2018. Haja vista a melhora da economia nacional e as finanças em dia do governo Beto Richa no Paraná”, acrescentando o bom desenvolvimento de Guarapuava.

Não por sinal, a demanda de trabalhadores que procuram vagas de emprego na Agência gira acima de 150 pessoas por dia. É um número que supera a média do ano passado, que ficava entre 80 a 100 pessoas. O pico em 2018 é às segundas-feiras pela manhã, quando a unidade já chegou a distribuir 220 senhas. “A demanda aumentou em função da expectativa de geração de empregos”, finaliza Prestes.