Guarapuava, 19 de janeiro de 2020
Cotidiano

Nessa terça-feira (10), os alunos que participaram das oficinas de julho a novembro receberam o certificado de conclusão das aulas

-

Incentivar o aprendizado de diferentes formas é um dos objetivos das oficinas de robótica ofertadas aos alunos da rede municipal de ensino de Guarapuava.

E é justamente o aprender brincando que fez com que Yasmin dos Santos Costa (10 anos) gostasse tanto de fazer o robô de planta carnívora. “Eu achei muito interessante porque tem a planta real e a gente fez a de robô. Eu vi primeiro ela de verdade e depois criei uma”, contou a aluna da escola municipal Julieta Anciutti. Já para o Luiz Felipe Alves, da escola Conrado, a parte mais legal é, sem dúvidas, a programação. “Quando chega na parte de montar o robô com as peças é que fica bem difícil”.

Nessa terça-feira (10), os alunos que participaram das oficinas de julho a novembro receberam o certificado de conclusão das aulas. O evento foi realizado na Escola Municipal Antonio Lustoza de Oliveira e, além dos professores e formandos, teve a presença dos pais.

“Hoje eles precisaram mostrar para os pais como desenvolveram cada um desses robôs. Assim estimulamos o compartilhamento das informações”, destacou um dos professores das oficinas, Lucas Virmond. O professor completou informando que todas as aulas os alunos têm contato com um robô diferente. “São novos desafios que instigam eles a pensar de maneira prática os conteúdos que aprendem na sala de aula, como matemática, ciências, biologia, etc.”, explicou.

FUNCIONAMENTO

As 44 escolas municipais de Guarapuava participam das atividades, mas todas as aulas acontecem na escola Antonio Lustoza. “Nossas crianças vêm até a escola para aprender algo que eles gostam muito. Aqui, ainda conhecem alunos de outras escolas, trocam informações e experiências e dividem o conhecimento de maneira muito inspiradora”, conta a Secretária Municipal de Educação e Cultura, Doraci Senger Luy.

As oficinas atendem 250 alunos por semestre e, em 2020, mais de 500 alunos participaram das aulas, que são ofertadas sempre no contraturno. “Aprender robótica já é uma realidade para nossas crianças. Elas desenvolvem aqui, habilidades que irão preparar elas para o mundo, principalmente em um cenário em que a inovação e a tecnologia se tornaram um pré-requisito”, afirmou o prefeito Cesar Silvestri Filho.

Veja Também