‘Aquilo que eu nunca perdi’ é o grande vencedor do 13º In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical

Dirigido por Marina Thomé, o filme conta a história da cantora e compositora Alzira E. “Toada Para José Siqueira” levou Prêmio Especial do Júri e “Canto de Família” recebeu Menção Especial do Júri

O In-Edit Brasil anunciou os vencedores de sua 13ª edição durante cerimônia online apresentada pelos diretores Marcelo Aliche e Leonardo Kehdi. O festival aconteceu de 16 a 27 de junho, no formato online, com mais de 50 títulos nacionais e internacionais, homenagem ao aclamado diretor D.A. Pennebaker, uma master class com o diretor Marcelo Machado, além de debates, shows e encontros musicais.

O longa “Aquilo que eu Nunca Perdi”, de Marina Thomé, sobre a cantora, compositora e instrumentista Alzira E, foi o grande vencedor da Competição Nacional eleito pelo Júri Oficial, composto pela cineasta Lucia Murat, a jornalista, apresentadora e escritora Lorena Calábria, a jornalista e pesquisadora musical Kamille Viola e o diretor e produtor Cavi Borges.

O filme será exibido na edição de 2021 do In-Edit Barcelona, com a presença da diretora.

Segundo o júri, “Alzira E é uma artista plural, que conjuga história, música e poesia com uma sensibilidade incomum. O filme de Marina Thomé articula todas as dimensões da personagem em uma narrativa enxuta e criativa, que flui entre o registro íntimo e o material de arquivo, o presente e a memória, o corriqueiro e o intangível, sem nunca perder o ritmo”.

Já o longa “Toada para José Siqueira”, de Rodrigo T. Marques e Eduardo Consonni, recebeu o Prêmio Especial do Júri “pelo primoroso trabalho de pesquisa e tributo cinematográfico imponente a um nome lapidar da cultura brasileira que a ditadura militar de 1964 tentou apagar”.

O Júri dedicou ainda uma Menção Especial – Música que Transforma ao longa “Canto De Família”, de Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha, pela “autenticidade com que apresenta a música como semeadora de afetos, esperança e dignidade humana frente a realidades sociais cronicamente adversas”.

“Toada para José Siqueira”, de Rodrigo T. Marques e Eduardo Consonni, recebeu o Prêmio Especial do Júri (Foto: Assessoria)

REPESCAGEM ESPECIAL E MOSTRA SPCINEPLAY
O festival ganha uma repescagem especial com a exibição dos premiados “Aquilo que eu nunca Perdi”, de Marina Thomé, “Toada Para José Siqueira”, de Rodrigo T. Marques e Eduardo Consonni, e “Canto de Família”, de Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha”.

Além de filmes que se destacaram entre os mais assistidos nesta edição do festival, com personagens como Yamandu Costa e Lucio Yanel (“Dois Tempos”), Gritando HC (“Gritando!”), Luiz Melodia (“Todas as Melodias”), SpeedfrakS (“SpeedfreakS Psicopata Camarada), a banda Made in Brazil (“Uma Banda Made In Brazil”), Jair Rodrigues (“Deixa Que Digam”) e Nasi (“Você Não Sabe Quem Eu Sou)”. Os 10 títulos ficam disponíveis gratuitamente até quarta, 30 de junho, na plataforma do festival: br.in-edit.tv.

E até 28 de setembro, o festival apresenta uma programação especial, na Spcine Play (spcineplay.com.br), com 11 títulos que também foram destaques nesta edição, com acesso gratuito.

AÇÃO SOLIDÁRIA
Toda a receita arrecadada pelo festival In-Edit Brasil 2021 será revertida em prol da Pastoral do Povo da Rua, coordenada pelo Padre Julio Lancellotti.

SERVIÇO
13º In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical

De 16 a 27 de Junho – www.in-edit-brasil.com

Repescagem Especial: Até 30 de junho – Grátis – br.in-edit.tv

Spcine Play – Programação especial – de 28/06 a 28/09 – Grátis – SpcinePlay