Editora anuncia nova HQ de Marcello Quintanilha: ‘Escuta, Formosa Márcia’

Quintanilha é um dos mais célebres quadrinistas brasileiros, aclamado internacionalmente. Confira esta e outras notas sobre cultura e entretenimento

Autor vencedor dos prêmios Angoulême, Rudolph Dirks e Jabuti, o brasileiro Marcello Quintanilha está com novo quadrinho na praça. Trata-se de “Escuta, Formosa Márcia”, anunciado pela editora Veneta nas redes sociais. Inclusive, essa obra já está em pré-venda em seu site (de R$ 99,9 por R$ 79,92), https://veneta.com.br/produto/pre-venda-escuta-formosa-marcia/ – mas o envio estará disponível a partir de 30/07/2021.

Segundo informações, o quadrinho apresenta a seguinte história: mãe solteira, nascida e criada em uma comunidade do Estado do Rio, a enfermeira Márcia vem travando uma verdadeira batalha doméstica para disciplinar sua filha, a insubordinada Jaqueline. Apesar do auxílio de seu companheiro Aluísio, padrasto da garota, tudo parece inútil: Jaqueline não aceita se submeter a nada que a impeça de sair por aí e fazer o que quiser, sem dar satisfações a ninguém.

Porém, quando a jovem se vê envolvida até o pescoço com o crime organizado, Márcia estará disposta a chegar às últimas consequências para livrá-la dessa enrascada. Quer Jaqueline queira, quer não.

Estilo
Quintanilha é um dos mais célebres quadrinistas brasileiros, aclamado internacionalmente. Por isso, muito se especulava sobre a sua nova HQ. “Munido de uma paleta de cores fortes e de seu estilo único de construir diálogos, Quintanilha conseguiu outra vez: ‘Escuta, Formosa Márcia’ é um suspense familiar emocionante, surpreendente e inequivocamente brasileiro”, diz a Veneta.

(Foto: Reprodução)

Autor
Marcello Quintanilha é autor de obras como “Tungstênio” (2014 – prêmios Angoulême e Rudolph Dirks), “Talco de Vidro” (2015), “Hinário Nacional” (2016 – prêmio Jabuti), “Todos os Santos” (2018), “Luzes de Niterói” (2019) e “Deserama” (2020).

Ken Parker
A editora Mythos programou o retorno do personagem Ken Parker ao mercado brasileiro de quadrinhos. Em suas redes sociais, a casa apresentou a publicação do volume 1, que ainda está com capa provisória. Mas terá 204 páginas, capa dura, dentro de uma série completa em 50 edições baseada na coleção italiana da editora Mondadori.

Ken Parker 2
“A caminho do Wyoming, Ken Parker e seu irmão Bill, depois de procurar ouro na Califórnia e caçar animais de pele, são vítimas de uma emboscada. Ken desperta ao lado do corpo sem vida do seu irmão e sai no rastro dos agressores. Ele chega ao Forte Smith, situado numa reserva indígena, poucas horas antes que uma tribo cheyenne, cansada das falsas promessas do grande pai branco, decida morrer lutando”, descreve a Mythos. História com roteiro de Giancarlo Berardi e arte de Ivo Milazzo.

Ken Parker 3
Para quem não sabe, Ken Parker nasceu nos fumetti como uma espécie de anti-herói, em aventuras no Velho Oeste diferentes do bom mocismo de rangers como Tex (da Sergio Bonelli Editore). De maneira geral, Ken é um caubói humanizado e com muitos “defeitos”. Segundo o Universo HQ, há duas décadas Ken Parker foi publicado no Brasil pela editora Tapejara, que mais tarde mudou de nome para CLUQ – Clube dos Quadrinhos. Além da própria Mythos, que lançou uma série do personagem que durou 18 edições entre 2001 e 2002. Ele também foi publicado no Brasil, anteriormente, pela Vecchi e Best News.

Laerte
Ainda na seara das artes gráficas, é preciso destacar os 70 anos de vida completados pela genial cartunista Laerte Coutinho no último dia 10 de junho. Uma das grandes novidades em relação à efeméride é o lançamento da coletânea “Manual do Minotauro”, que chega às livrarias em julho deste ano, pelo selo Quadrinhos na Companhia. O material com 400 páginas reúne mais de 1.500 de suas tirinhas publicadas entre 2004 e 2015.

Laerte 2
Por volta de 2004, sua série “Piratas do Tietê” abandonou os personagens recorrentes e os arremates cômicos para explorar o espaço daqueles três, quatro quadrinhos com uma mistura de filosofia, metafísica, poesia, poucas certezas e muitas dúvidas. “Piratas” virou o “Manual do Minotauro” e entramos, junto a Laerte, no labirinto do ser mitológico. O desenho é o mesmo, exato na economia. O jogo entre nanquim, cor, forma e quadros ainda é referência de design. O texto continua enxuto, preciso. A narrativa é claríssima. Mas ao mesmo tempo, algo vibra por baixo da aparente simplicidade.

Livro reúne mais de 1.500 de suas tirinhas publicadas entre 2004 e 2015 (Foto: Reprodução)

Laerte 3
Além do livro, os 70 anos da Laerte também estão sendo comemorados com a criação de seu site: https://www.laerte.art.br/. O endereço é dividido em seções como “Acervo”, “Manual do Minotauro”, “Loja”, biografia da Laerte etc. É possível ler tirinhas da artista, com boa qualidade de visualização.

Mascote
A Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) completou 31 anos de história no domingo (13 de junho). Para marcar esta data, a administração da instituição lançou o ano temático “Mundo sustentável, saúde de todos”, no qual serão apresentadas várias ações acerca do tema. “O nosso mascote é a onça pintada, símbolo brasileiro da conservação da biodiversidade. Ajude-nos a escolher o nome enviando sua sugestão para o e-mail [email protected] ou respondendo nossa box disponível nos stories e destaques do nosso perfil no Instagram (@unicentropr)”, diz publicação da universidade.

(Arte: Unicentro)