Nova frente fria pode derrubar a temperatura nesta quinta-feira (26)

Pancadas de chuva são esperadas na quinta e sexta-feira (27)

A partir de quinta-feira (26), uma nova frente fria pode derrubar a temperatura em todo o Paraná. De acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), pancadas de chuva são esperadas no estado paranaense, que sofre com grandes focos de incêndio e crise hídrica em algumas regiões devido à falta de chuva.

Os últimos dias têm sido de calor em solo guarapuavano, no entanto, se a previsão do tempo acertar, o pequeno veranico deve acabar a partir desta quinta-feira. A máxima desta quarta-feira (25) foi de 29º C. Contudo, para esta quinta, os termômetros podem não passar dos 17º C, com mínima esperada de 12º C. Esta frente fria pode representar em uma queda de mais de 10º C, como ilustrado na imagem abaixo.

Ilustrativa/Simepar

Com precipitação acumulada em 3.6 mm, a expectativa, para esta quinta-feira, é que a frente fria possa trazer pancadas de chuva a partir do meio dia, se estendendo até o final da tarde.

Na sexta-feira (27), a temperatura se mantém praticamente a mesma, com máxima de 16º C e mínima de 12º C. Com precipitação aguardada em 5 mm, o dia pode ter maior incidência de chuva.

Para o fim de semana, a chuva pode dar uma trégua no sábado (28), mas retorna no domingo (30). As temperaturas serão praticamente as mesmas dos dias anteriores com máxima de 17º C e mínima de 14º C para o sábado, e máxima de 20º C com mínima de 13º C no domingo.

SECA

Atualmente, 14 cidades da Região Metropolitana de Curitiba, incluindo a Capital, têm o fornecimento de água durante 36 horas, com suspensão de até 36 horas. E Pranchita e Santo Antônio do Sudoeste estão em rodízio mais ameno, com suspensão do abastecimento durante oito horas a cada quatro dias.

Outras cidades do Estado seguem em alerta no abastecimento. No Norte Pioneiro, Santo Antônio da Platina, Ibaiti, Quatiguá, Siqueira Campos, Carlópolis e Jacarezinho. Na Região Oeste/Sudoeste, Goioerê, Iretama e Medianeira. Em Cascavel, desde o início do mês, a Sanepar passou a utilizar a captação do Lago Municipal para complementar a produção e atender a demanda da cidade.

A chuva que pode atingir todo o estado, ajuda a diminuir os impactos que vão além do fornecimento de água para o abastecimento público. Já são contabilizadas perdas consideráveis na produção agrícola, há um aumento na ocorrência de incêndios em todo o Estado e também da incidência de problemas de saúde.

No início de agosto, o governo estadual publicou o quarto decreto de emergência hídrica no Paraná, em sequência, reconhecendo a gravidade da estiagem e que prioriza o uso da água para abastecimento humano e dessedentação animal.

Em julho, houve 1.505 focos de queimadas no Paraná, 125% a mais que no mesmo mês do ano passado, quando 669 ocorrências foram confirmadas. Nos primeiros dias de agosto, as ocorrências mais do que dobraram, passando de 674 registros entre os dias 1º e 8 de agosto, contra 329 no mesmo período de 2020.

O alerta de risco alto de incêndio continua vermelho na maior parte do Estado, conforme mapa divulgado no fim de semana pelo Simepar.

O alerta de risco alto de incêndio continua vermelho na maior parte do Estado. Ilustrativa/Simepar

*******Com informações da Agência de Notícias do Paraná