Mulher tenta defender filha de assédio e é gravemente ferida, em Guarapuava

De acordo com o boletim da PM, a vítima (44 anos) teria sido agredida por um homem (26 anos); suspeito foi levado à delegacia

Uma mulher (44 anos) ficou gravemente ferida após ser agredida na tarde deste domingo (12), em Guarapuava. A situação veio à tona após uma equipe da Polícia Militar (PM) ser chamada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Primavera. 

Na unidade de saúde, os agentes encontraram a vítima inconsciente e em “estado gravíssimo”, segundo consta no boletim de ocorrência. 

De acordo com seu companheiro (49 anos), que estava no local e também apresentava lesões, eles estavam na casa de um amigo (36 anos), onde também estava outro homem (26 anos) – eles foram apontados como autores das agressões.

Na residência, os agentes encontraram o proprietário e perceberam marcas de sangue espalhadas pelo pátio. Ele relatou que todos estavam em sua casa e que, em dado momento, “o homem de 26 anos tentou aliciar a filha (14 anos) da mulher agredida, sendo que a mãe veio a impedir o indivíduo de consumar o abuso”, consta no relatório policial. 

Essa situação foi narrada pelo proprietário da casa, que afirmou que o homem não gostou da atitude da mãe da adolescente e quebrou uma garrafa em sua cabeça. 

“Em seguida, continuou a agredi-la com vários chutes e socos na face e corpo, a deixando inconsciente no local. Posteriormente carregada pelo autor e jogada em via pública”, acrescenta o boletim da PM. 

O suspeito foi localizado em sua residência e encaminhado para a delegacia, junto com o proprietário do imóvel em que os fatos ocorreram. O casal não pode acompanhar os policiais, já que necessitava de atendimento médico.