Luis Felipe Manvailer é condenado pela morte de Tatiane Spitzner

Após sete dias de julgamento no Tribunal do Júri, o biólogo e ex-professor foi declarado culpado pela morte da advogada guarapuavana, ocorrida em 2018

O biólogo e ex-professor Luis Felipe Manvailer foi julgado culpado nesta segunda-feira (10) pela morte da advogada guarapuavana Tatiane Spitzner, ocorrida em 2018. O júri popular começou no dia 4 de maio e durou sete dias. 

Ele foi condenado por homicídio qualificado (feminicídio, meio cruel e motivo fútil) e fraude processual (por ter removido o corpo da vítima do local da queda e limpado vestígios de sangue deixados no elevador). 

PENA

De acordo com o juiz Adriano Scussiatto Eyng, Manvailer foi condenado a 31 anos, nove meses e 18 dias.

Ele deve responder, inicialmente, em regime fechado. Luis Felipe foi preso em 2018 e está detido há dois anos e nove meses.

Por danos morais, o juiz também fixou o pagamento de uma multa de R$ 100 mil aos familiares de Tatiane Spitzner.

Cabe recurso à decisão.