R$ 5,7 milhões economizados pela Câmara serão investidos no Hospital do Câncer

No texto da proposição, o prefeito Celso Góes ressalta que o valor já tem destinação específica para a aquisição de equipamentos de radioterapia, bem como para a infraestrutura do Hospital do Câncer

Os vereadores aprovaram nesta semana, em primeira e segunda discussões, um projeto de lei de autoria do Poder Executivo que insere no orçamento anual do município de Guarapuava o valor de R$ 5,7 milhões, devolvidos pelo Legislativo Municipal.

No texto da proposição, o prefeito Celso Góes ressalta que o valor já tem destinação específica para a aquisição de equipamentos de radioterapia, bem como para a infraestrutura do Hospital do Câncer. “O repasse será realizado através de termo de fomento, amparado pela Lei 13.019/2014, em consonância com o plano de trabalho apresentado devidamente aprovado”, afirma.

O montante financeiro é resultado de economias feitas pela Câmara no ano de 2021 e devolvidas ao Executivo, por determinação do presidente, vereador João Napoleão.

“Todos nós, vereadores, estamos muito contentes com mais esta contribuição que podemos dar à nossa cidade e ao Hospital do Câncer. Sabemos da necessidade e da importância deste hospital para a população de todos os municípios da nossa região, e também da grande união de esforços para esta construção. Então é com alegria que devolvemos este dinheiro para que pudesse ser feito este repasse tão significativo para a área da saúde de Guarapuava”, destacou o presidente.

O 1° vice-presidente do Legislativo, vereador Marcelinho, afirmou que a medida teve o apoio integral da Mesa Executiva e demonstra a responsabilidade da Casa de Leis com o orçamento público.

HOSPITAL
O Cancer Center é a segunda unidade do Hospital São Vicente de Paulo e contempla várias ramificações de atendimento, como diagnóstico, quimioterapia, medicina nuclear, internação geral, internação TMO, consultas e cirurgias.

Na ala de quimioterapia há 20 poltronas e 6 leitos ambulatoriais, em uma área de aproximadamente 3.000 metros quadrados, onde há também o Instituto para Pesquisa do Câncer.

Num segundo prédio, de 6 andares e ainda em construção, serão 6 salas cirúrgicas de alta complexidade, 20 leitos de UTI, 60 leitos de internação, ala da radioterapia e salas de ensino com auditório. Com a conclusão da obra, se tornará um Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia.