Cris Wainer terá a defesa das mulheres e do serviço público como pautas na Câmara

A servidora pública e sindicalista Cristiane Wainer foi uma das quatro mulheres eleitas neste ano, somando 624 votos em sua primeira candidatura. Ao CORREIO, ela fala sobre sua formação política e suas pautas para o Legislativo

A servidora pública e sindicalista Cristiane Wainer, a Cris Wainer (PT), foi uma das quatro mulheres eleitas para compor a Câmara de Vereadores de Guarapuava. Ela somou 624 votos em sua primeira candidatura.

Ligada ao movimento sindical há 13 anos, a petista afirma que passou por um processo de formação que contribuiu para sua movimentação política. Dentro do Partido dos Trabalhadores, ela também destaca esse engajamento.

“O partido achou importante a gente estar participando, devido à nossa atuação dentro do movimento sindical, enquanto servidora pública, que já acompanha o Executivo e o Legislativo, e aí a gente se colocou para participar do processo eleitoral”, explica.

Dentro da Câmara, Wainer diz que fará a defesa das políticas públicas para as mulheres e o combate à violência, além da representação dos servidores municipais.

“Eu sou uma defensora do serviço público, defendo um estado forte, que realmente consiga atingir todos seus cidadãos e consiga prestar um serviço de qualidade para todo mundo”, adianta Cris, que já presidiu o Sindicato dos Servidores, Funcionários Públicos e Professores Municipais de Guarapuava (Sisppmug).

MULHERES
Na avaliação da vereadora eleita, é importante que mais mulheres façam parte da Casa de Leis. De 2016 para 2020, a “terra do lobo bravo” saltou de duas para quatro parlamentares eleitas. “Nós defendemos uma paridade nesses espaços. Mas foi um passo muito importante, nós comemoramos muito”, relata.

Estarão ao seu lado, na Câmara, as vereadoras Profª Terezinha (PT), Profª Bia (MDB) e Bruna Spitzner (Podemos). “A gente já vem conversando… porque as pautas são próximas, principalmente a questão do empoderamento”.

Na avaliação da vereadora eleita, é importante que mais mulheres façam parte da Casa de Leis (Foto: Lucas Herdt/Correio)

CADEIRAS
A nova composição do Legislativo de Guarapuava traz uma renovação de mais de 50%, já que apenas dez edis alcançaram a reeleição. Segundo Wainer, esse foi um movimento saudável para a democracia, e mostra que a população está atenta aos debates.

“Eu quero acreditar que todos e todas que foram eleitos a partir de agora entendem que não legislam apenas para seus eleitores, mas para toda a cidade, que é esse o objetivo de quem consegue esse espaço para estar representando a população”, completa.

OPOSIÇÃO
De acordo com a vereadora eleita, seu posicionamento na Câmara, assim como o do Partido dos Trabalhadores, será de oposição ao prefeito Celso Góes (Cidadania). Isso deve ocorrer sobretudo no processo fiscalizatório dos recursos públicos.

“Todos os projetos que sejam do interesse da população, e não especificamente para atender alguns casos específicos, com certeza a gente vai estar se posicionamento”, ressaltando que não tem inimigos e que o diálogo é importante.