Guarapuava, 21 de julho de 2019
Política

Em mais uma sessão conturbada na noite desta segunda-feira (8), os edis aprovaram o PL sem emendas. Professora Terezinha (PT), Guto Klosowski (PHS), Maria José (PSDB), Prof. Serjão (PT) e Jabur do Motocross (PRB) votaram contra

-

A Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020 foi aprovada em segunda votação na noite desta segunda-feira (8) na Câmara de Vereadores. Professora Terezinha (PT), Guto Klosowski (PHS), Maria José (PSDB), Prof. Serjão (PT) e Jabur do Motocross (PRB) foram os únicos votos contrários.

Dessa forma, o texto não sofreu nenhuma alteração enquanto estava em apreciação pelos parlamentares da “terra do lobo bravo”. Isso porque todas as emendas ao projeto acabaram sendo votadas englobadamente e derrubadas ainda na primeira discussão, que ocorreu em sessão extraordinária na quinta-feira (4).

Esse ponto foi uma das principais críticas das vereadoras Professora Terezinha e Maria José, que encabeçaram a oposição à forma como os trabalhos foram conduzidos na Casa.

“A forma da votação, como já discutimos na sessão anterior, está fora do que prevê nosso regimento. Tínhamos que ter apreciado as emendas, uma a uma. A aprovação das emendas antecede a votação do projeto de lei”, afirmou a petista.

Em resposta, Élcio Melhem (PP), que é líder do governo, foi categórico ao dizer que “não há como desenterrar matéria vencida”, referindo-se à discussão das emendas. “Foi colocado em votação no plenário, e o plenário decidiu que poderiam ser votadas englobadamente. E, o plenário pela sua maioria entendeu em derrubá-las”, completou.

Partiu de Melhem a proposta para apreciar todas as proposições de uma única vez na sessão da última quinta. Antes, ao CORREIO, o líder afirmou que os vereadores devem apresentar emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA), e não à LDO, como foi feito.

FARPAS

A gravação dos trabalhos da última sessão, que são transmitidos e ficam disponíveis no Youtube, não consta no canal da Câmara. Como primeiro secretário, Jabur do Motocross não viu com bons olhos a falha técnica. “A TV Câmara tem sido uma ferramenta fundamental para a secretaria elaborar e redigir a ata”, disse.

O assunto permaneceu no ar por alguns bons minutos, até que o presidente João Napoleão perdeu a paciência e exclamou: “aqui não é a casa da mãe Joana”, suspendendo a sessão por cinco minutos para falar com Jabur e os demais edis.

RENÚNCIA

A vereadora Maria José (PSDB) avisou que irá renunciar ao cargo de 2ª vice-presidência da Câmara. Desde o início deste ano ela está compondo a mesa com Danilo Dominico (1° vice-presidente), João Napoleão (presidente), Jabur do Motocross (1° secretário), Prof. Serjão (2° secretário) e Marcelinho (3° secretário).

De acordo com a parlamentar, a decisão foi tomada por “não concordar com a maneira como a mesa está encaminhando os projetos” na Casa.

Veja Também