Guarapuava, 20 de agosto de 2019
Cotidiano

Além de um concurso de redação e desenho com a temática “A Escola que Queremos”, a atividade foi movimentada com sorteios e um passeio ciclístico, na manhã deste sábado (10)

-

Estudantes, funcionários e professores participaram de atividades na manhã de sábado (10), visando um único objetivo: um novo prédio para o funcionamento do Colégio Estadual Padre Honorino João Muraro, que hoje, funciona em dualidade com a Escola Municipal Domingos Sávio.

No início da manhã, um grupo reuniu-se em frente da instituição para partirem em um passeio ciclístico pelas ruas do bairro Vila Carli, onde o colégio está instalado. 

Posteriormente, foi feita a premiação para um concurso de desenhos e redação, que abordaram a temática “A escola que queremos”. 

PROBLEMAS

Giselli Cristine de Oliveira, pedagoga do colégio, ressalta problemas trazidos à instituição, que hoje atende alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e turmas integrais do ensino médio.

“Nós temos público para atender, mas acabamos negando as vagas dos alunos por conta de não termos salas disponíveis para atendê-los”, relata a profissional.

Além disso, faltam laboratórios e espaço no pátio, que comporte o funcionamento das duas instituições simultaneamente.

PARTICIPAÇÃO DOS ALUNOS

A narração, dissertação e o desenho foram utilizados pelos estudantes para a realização do concurso. A pedagoga afirma que é de extrema importância que eles participem das atividades. “Todo esse trabalho é feito para eles, para que a gente possa atendê-los de uma forma melhor, porque não basta só o trabalho do professor, do educador, eles precisam estar mobilizados, conhecer a causa, então os nossos alunos são o foco principal dessa atividade”.

Ana Clara de Sá (13 anos) foi a campeã do concurso de redação. Aluna do 9º ano, ela utilizou a escrita para reivindicar o desejo coletivo. “O título da minha redação era ‘Como eles nos ouvirão se não tivermos voz?’, então falo sobre isso, que nós precisamos lutar pelos nossos direitos”.

A estudante relata que a participação dela e dos colegas precisa acontecer “Como nós queremos algo nosso, que é de nosso direito, nós temos que lutar para isso, se não formos nós, ninguém vai lutar por eles, então sempre temos que participar”.

No concurso de desenho, o campeão foi Daniel da Fonseca (13 anos), também do 9ª ano. “Eu desenhei uma escola em forma de prédio, e várias quadras de esporte atrás, árvores, que seria o projeto ideal pra nossa escola”, explica.

Ana e Daniel, campeões dos concursos de redação e desenho.
(Foto: Ágata Neves)

PEDIDO

Antes da cerimônia de premiação, a diretora Angela Maria Rodakowski fez a leitura de uma carta, redigida pelos alunos, que em breve será entregue ao governador Carlos Massa Ratinho Júnior, com os pedidos feitos pelos estudantes. 

Angela faz a leitura da carta, redigida para o governo do estado.
(Foto: Ágata Neves)

“Queremos uma escola nossa, por inteiro, um espaço com sede própria, com salas melhores e adequadas para o colégio, um laboratório de informática, uma biblioteca, carteiras, cadeiras. Pedimos uma escola para que os alunos tenham bons estudos e um bom desempenho nas aulas”, afirma.

Veja Também