Guarapuava, 16 de dezembro de 2019
#curta!

A autora Áurea Luz chega ao 12º livro de sua carreira literária com “Etcéteras”, que é formado por textos poéticos. A nova obra será lançada na noite desta quinta-feira (26), durante a 38ª Semana Literária & Feira do Livro Sesc em Guarapuava

-

A cada palavra escolhida e lapidada, Áurea Luz constrói um universo de sentidos em seus textos. Pela linguagem, a autora transfigura o cotidiano em poemas carregados de vida e reticências.

Não por sinal, o primeiro texto que abre o novo livro “Etcéteras” é “Linguagem”, que tem versos assim: “Sem a palavra, minha voz é mero ruído./Sem o signo, é selvagem, sem sentido./Sem a linguagem, meu gesto é mudo,/Apático, não comunica, é contido”.

Em entrevista ao CORREIO, Áurea conclui que o alicerce de “Etcéteras” é o tripé vida/poesia/linguagem. “É a minha relação com a palavra escrita, é a linguagem”, destacando que uma das divisões da obra inclui poemas relacionados ao código linguístico.

Aliás, o título desse 12º livro da carreira da autora radicada em Guarapuava é uma referência ao escritor mineiro Guimarães Rosa (1908-1967), que diz que “viver é etcétera!”. “Viver é isso, não é uma coisa só”, acrescenta Áurea, explicando que a sua nova obra é uma miscelânea de temas. “Eu gosto das entrelinhas, eu gosto das etcéteras, das reticências. Meus poemas têm muitas reticências”, destacando que deixa em aberto para o leitor.

Os poemas do novo livro de Áurea Luz estão divididos em temas como código, arte, vida, domicílio (a cidade de Guarapuava, onde a autora mora) e percepções. A poeta também trabalha com as formas do haicai e do poema minimalista.

POESIA

Integrante da Academia de Letras, Artes e Ciências de Guarapuava (Alac), Áurea Luz é conhecida na cidade pela sua produção em diversas frentes do texto. Mas ela diz que prefere a expressão poética. “Eu escrevo outras coisas, mas prefiro a poesia. Posso me considerar poeta”.

Inclusive, Áurea afirma que o texto não pertence mais ao autor a partir do momento em que é lido por alguém. “O meu texto retira poesia de dentro de cada pessoa que lê”, frisando que o poema não lhe pertence mais.

Em entrevista ao CORREIO, Áurea conclui que o alicerce de “Etcéteras” é o tripé vida/poesia/linguagem (Foto: Ágata Neves)

LANÇAMENTO

O livro “Etcéteras” será lançado oficialmente nesta quinta-feira (26 setembro), a partir de 19h30, no Salão Social do Sesc Guarapuava, durante a 38ª Semana Literária & Feira do Livro.

Áurea adianta que um de seus poemas, “Vida”, será apresentado em forma de rap por um artista da cidade. Não é a primeira vez que isso ocorre na carreira literária da autora, que já teve outros textos musicados em versões especiais.

Sem contar que a poeta está também com uma exposição em cartaz durante a Semana Literária: “Olho mágico: Minileituras do cotidiano”, que é composta de 15 textos disponibilizados em monóculos suspensos por fios de nylon, permitindo a interatividade do leitor ao proceder a leitura.

Para conhecer mais sobre a carreira de Áurea Luz, acesse seu site (CLIQUE AQUI).

Letra a letra

O texto se faz

Fotografia de ideias.

(Extraído de “Etcéteras”, de Áurea Luz)

LIVROS

Além do livro de Áurea Luz, a noite desta quinta-feira (26) também reserva o lançamento de mais obras de autores locais: “Segredo de Confissão”, de Jossan Karsten; “O Sumiço do Hanomag”, de Klaus Pettinger; “Ele era surdo?”, de Luciano Ortiz; “A História (quase) Definitiva de Monty Python”, de Thiago Meister Carneiro; e o box “Histórias aniversariantes”, de Norbert Heinz.

Mas bem antes, nesta quinta-feira, a programação da Semana Literária do Sesc tem a oficina Batalha de Poemas, com horário às 9h e às 10h, no hall do Salão Social da unidade em Guarapuava.

Às 9h30 e às 15h, ocorre uma apresentação musical de MPB, no Salão Social; às 9h30, rola a oficina “Recriando a história”, no hall do Salão Social.

Às 14h, o evento tem uma apresentação de Slam com o projeto Futuro Integral, no Salão Social; e, às 15h, Batalha de Poesias e Slam da Ponta, no mesmo local.

Veja Também