Agricultura

Dia de Campo Produção Integrada divulgou informações técnicas de qualidade

O evento foi promovido pela Coamo, Sindicato Rural de Guarapuava, Sistema Faep/Senar, Iapar, Programa Pecuária Moderna, DSM Tortuga e Unicentro, com apoio de diversas empresas
(Foto: Assessoria)

O II Dia de Campo Produção Integrada, realizado na quarta-feira (5), na Fazenda Capão Redondo (Candói-PR), reuniu 320 produtores rurais, estudantes e profissionais da área de Guarapuava e região.

O evento foi promovido pela Coamo, Sindicato Rural de Guarapuava, Sistema Faep/Senar, Iapar, Programa Pecuária Moderna, DSM Tortuga e Unicentro, com apoio de diversas empresas.

A programação iniciou pela manhã com abertura do presidente do Sindicato Rural de Guarapuava, Rodolpho Luiz Werneck Botelho e do gerente da Coamo em Guarapuava, Marino Mugnol.

Botelho, anfitrião do evento, recepcionou os participantes e ressaltou a importância da troca de informações técnicas pelos produtores rurais, profissionais e estudantes. “Fico muito feliz em ver hoje a participação expressiva das pessoas e o barracão cheio. É de fundamental importância essa busca do saber. As informações e tecnologias existem no Brasil e no mundo. O que precisamos é buscá-las, selecioná-las e adaptá-las à nossa realidade”. Ele detalhou que o Paraná, mesmo com apenas 2,3% de território brasileiro, já é o maior produtor de carne do país. “Isso, somando aves, suínos e gado de corte. Não somos o maior produtor de gado de corte e nunca vamos conseguir competir em quantidade com Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Goiás. Por isso, precisamos seguir um nicho de mercado diferente: o de carne de qualidade. Esse é o nosso diferencial e temos condições de solo e clima. E, principalmente, com o aumento de integração lavoura-pecuária, nós criamos uma condição fenomenal para ofertar ao mercado uma carne de qualidade”.

COAMO

Mugnol ressaltou que a Coamo vem se preocupando cada vez mais com a pecuária. “Às vezes, se tem a impressão que a cooperativa se preocupa apenas com a agricultura. Mas já fazem mais de 20 anos que a Coamo realiza trabalhos e pesquisas sobre a integração lavoura-pecuária. E queremos mostrar cada vez mais aos cooperados que a pecuária não deve ser empurrada e marginalizada para áreas declivosas. Ela deve estar integrada no sistema de produção, gerando uma pecuária moderna, forte, competitiva e com todos os quesitos necessários para o mercado de hoje”.

A programação seguiu ainda durante a manhã, com a palestra "Opções tecnológicas para intensificação da integração lavoura-pecuária", coordenada pelo pesquisador do Iapar, Elir de Oliveira.

O presidente do Sindicato Rural de Guarapuava, Rodolpho Luiz Werneck Botelho

Em seguida, os participantes realizaram um circuito em diversos estandes, onde as empresas e entidades parceiras tiveram a oportunidade de apresentar as mais recentes tecnologias que podem contribuir para um sistema de integração lavoura-pecuária cada vez mais eficiente. Após o almoço, o circuito continuou com apresentações de empresas e do professor Sebastião Brasil, da Unicentro e do Programa Pecuária Moderna.

O produtor rural Isonel Rosin, de Pato Branco, avaliou positivamente o evento. “Faço parte de uma cooperativa de carnes e, na nossa região, a gente vem buscando conhecimento em vários dias de campo para implementar a lavoura-pecuária. Lá, este sistema vem ficando um pouco de lado, devido ao formato anterior, onde era usada muita aveia e deixava-se degradar o solo. Não era feita de uma forma muito harmônica com a agricultura. E aqui, neste dia de campo, encontramos muitas opções, apesar de que precisam ser adaptadas à nossa região. Foram expostas informações técnicas de qualidade, que nos incentiva a buscar cada vez mais uma integração lavoura-pecuária produtiva. Tivemos contato com profissionais e pesquisadores realmente de referência no setor e, com ajuda deles, vamos conseguir melhores resultados".