Valor do litro da gasolina comum mais barata cai para R$ 5,24, em Guarapuava

No início da tarde desta sexta (26), o app Menor Preço revelava que a gasolina mais em conta já podia ser abastecida a R$ 5,24/litro (em pelo menos três postos de combustível). Na outra ponta, o preço mais salgado estava em R$ 5,69. No geral, média de R$ 5,42

Após duas reduções seguidas no preço praticado nas refinarias, enfim o valor da gasolina comum teve uma leve baixa nesta sexta-feira (26 março) em Guarapuava.

Até a tarde de quinta (25), levantamento do CORREIO, com base no aplicativo Menor Preço (do Nota Paraná), revelava que o litro variava entre R$ 5,30 (mais barato), posto bandeira branca, e R$ 5,65 (mais caro), posto bandeirado. Assim, o custo médio para o guarapuavano girava em R$ 5,46, repetindo o cenário de quarta (24), antes da nova redução praticada pela Petrobras.

Mas, no início da tarde desta sexta (26), o app revelava que a gasolina mais em conta já podia ser abastecida a R$ 5,24/litro (em pelo menos três postos de combustível). Na outra ponta, o preço mais salgado estava em R$ 5,69. No geral, média de R$ 5,42.

Os preços do litro da gasolina e do óleo diesel ficaram R$ 0,11 mais baratos desde quinta (25) nas refinarias da Petrobras. Porém, a empresa ressalta que o valor do combustível para os consumidores finais ainda sofre a influência de tributos, da adição obrigatória dos biocombustíveis e da margem de lucro das distribuidoras e postos.

Por meio de suas redes sociais, em postagem publicada às 14h16 desta quinta (25), o Paranapetro – Sindicato dos Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniências do Estado do Paraná explica que os postos não compram os combustíveis diretamente das refinarias. “São obrigados a comprar das distribuidoras. Por isso, a redução nas bombas depende dos repasses das distribuidoras”.

Segundo o sindicato, até o início da tarde desta quinta a maioria das grandes distribuidoras não repassou as baixas para os postos na proporção anunciada pela Petrobras. “Informações disponíveis no mercado indicam que as distribuidoras repassaram apenas uma parte da redução esperada”.

Inclusive, o Paranapetro ressalta que as distribuidoras têm repassado as altas da Petrobras com grande rapidez para os postos, enquanto demoram mais para repassar as baixas, ou não repassam na totalidade.