Indústria é motor da geração de vagas de emprego formal no ano em Guarapuava

De janeiro a maio de 2021, o mercado de trabalho como um todo na “terra do lobo bravo” gerou 1.200 postos com carteira assinada. Isso significa que o número de contratações (8.872) ficou acima das demissões (7.672). No cenário estadual, a capital Curitiba é o destaque, com 23.393 vagas abertas

Pela primeira vez em 2021, o município de Guarapuava perdeu vagas com carteira assinada em um dos meses do ano, conforme números divulgados periodicamente pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Mesmo com a queda em maio (-38 postos de trabalho), o saldo ainda é positivo no ano. Os dados revelam que o maior município do terceiro planalto paranaense gerou 1.200 postos de trabalho formal entre janeiro e maio, data do último levantamento. O Caged foi divulgado com atraso em julho.

Trocando em miúdos, significa que o número de contratações (8.872) ficou acima das demissões (7.672) em Guarapuava, durante cinco meses. Isso dá um percentual de +3,11%.

Ao longo desse período, o Caged revela que todos os setores pesquisados ficaram no positivo. Mas o melhor desempenho guarapuavano foi da Indústria, com saldo de 463 postos; seguido da Construção (+342), Serviços (+233), Comércio (+147) e Agropecuária (+15).

No acumulado do ano, Curitiba é o destaque, com 23.393 vagas abertas. A Capital é seguida por Cascavel (5.161), Maringá (4.613), Londrina (3.322), Toledo (3.049), Araucária (3.003), São José dos Pinhais (2.700), Pato Branco (1.995), Ponta Grossa (1.841) e Apucarana (1.818).

Mas as vagas também estão distribuídas em pequenos municípios de todas as regiões, como Altônia (192), no Noroeste; Bituruna (363), no Centro-Sul; Imbituva (441), nos Campos Gerais; Marmeleiro (203), no Sudoeste; Santo Antônio da Platina (112), no Norte; e Santa Tereza do Oeste (173), no Oeste.

“São cinco meses consecutivos de alta na geração de empregos no Paraná. Somos um Estado muito forte economicamente, e esse resultado mostra que, mesmo durante a pandemia, a gente continua crescendo”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior, por meio da ANPr. “Estamos atraindo novos investimentos e também estimulando a atividade econômica com obras, crédito e benefícios fiscais”.

Print de informação no site do Caged: todos os setores fecharam no positivo os primeiros cinco meses do ano em Guarapuava (Foto: Reprodução)

DOZE MESES
Os números são ainda mais favoráveis se levar em conta os últimos 12 meses. Ou seja, de maio/2021 a junho/2021 a economia de Guarapuava fechou com 3.378 novas vagas de emprego. Vale lembrar que o resultado é obtido a partir do cálculo entre admissões e desligamentos.

Dos 399 municípios do Paraná, 368 tiveram saldo positivo, o equivalente a 92,2% do total do Estado. Dois municípios tiveram saldo zero e 29 saldo negativo.

Entre as cidades com melhor desempenho no período estão Curitiba (49.681), Maringá (8.642), Cascavel (7.913), Ponta Grossa (7.812), Londrina (7.473), São José dos Pinhais (4.498), Toledo (3.994), Arapongas (3.882), Araucária (3.685) e Umuarama (3.506). Os municípios pequenos também se destacaram, como Santa Helena (332), no Oeste; Tunas do Paraná (247), na RMC; Araruna (405), no Centro-Oeste; e Jaguapitã (440), no Norte.

MAIO
O resultado acumulado foi alcançado porque o indicador de maio também é positivo. O mês teve saldo de 15.884 contratações, número 111,65% maior com relação ao mesmo período do ano passado, quando foram cerca de 26 mil vínculos encerrados.

Neste período, o Paraná foi o melhor estado da Região Sul, à frente de Santa Catarina (13.587) e Rio Grande do Sul (7.458). No País, o Paraná ocupa o 4º lugar na geração de empregos, ficando atrás de São Paulo (104.707), Minas Gerais (32.009) e Rio de Janeiro (17.610).

Entre os municípios paranaenses, 277 dos 399 (69,4%) abriram novas vagas em maio. 17 tiveram saldo igual a zero, enquanto 105 tiveram maior número de demissões.

Curitiba lidera o ranking dos melhores resultados, com saldo de 5.892 novos empregos. Na sequência estão Maringá (1.163), Toledo (853), Araucária (728), Cascavel (650), Umuarama (389), São José dos Pinhais (384), Foz do Iguaçu (252), Paranavaí (214) e Colombo (197).

Os pequenos também ficaram no azul: Ibaiti (52), no Norte Pioneiro; Jandaia do Sul (74), no Vale do Ivaí; e São João do Triunfo (51), nos Campos Gerais.

**********Com informações da ANPr